CATEGORY

ETHOS FLAMENGO

Gustavo de Almeida: a heptocracia e o mundo

Não há mais retorno: vivemos definitivamente numa heptocracia, que será reforçada quando o Flamengo chegar à octocracia e à eneacracia

Gustavo de Almeida: stand by me

Gustavo de Almeida reencontra seu velho pai na cabana de memórias flamengas e faz um apelo para o atual time: "Fiquem conosco!"

Gustavo de Almeida: o avião e o gol

Todos já falaram e eu prefiro falar depois de todos: não faz mais muita diferença se vamos ganhar alguma coisa Por Gustavo de Almeida...

O Caçador de Marajás

Blog Ethos Flamengo: "Há 29 anos, fomos muito, mas muito Flamengos, todos. Como sempre seremos. Obrigado, Bujica!"

A fé e a nossa identidade

Como em sã consciência acreditar na classificação hoje? Mas nosso contrato da fé com o Flamengo é claro: significa adesão incondicional

A vulgaridade dos outros

Gustavo de Almeida: "No mundo ideal, ou seja, das ideias, não perdemos jogos. No mundo real, o sensível, isto vai acontecer".

O que nos une

Gustavo de Almeida referenda a "Janela de Overton" para mostrar o esgotamento das narrativas anti-gestão azul. O caso Taves e o gol de Éverton são exemplos.

Bem-vindos, todos… de volta ao Flamengo

O cavalinho rubro-negro do Fantástico voltou à banca do camelô e o blog Ethos Flamengo celebra a volta do futebol que importa de verdade

VAR nos outros é refresco

Alguns clubes é que deveriam ter medo do meme! Gustavo de Almeida rebate com fatos: "O Flamengo é gigante com ou sem VAR"

A Base veio forte. E agora?

A boa safra formada nas categorias de base do Flamengo é o tema central da coluna dominical de Gustavo de Almeida: "Há uma marra sobre controle"

17 anos esta (longa) noite

Entre lembranças do Fla de Pet e o maniqueísmo dos discursos cheios de segundas intenções, Gustavo de Almeida aborda como o Flamengo pode ser "a maior alegria de nossas vidas em um momento e também a coisa mais FDP na outra".

O Flamengo e o viés de confirmação

O que o quadrinista Scott Adams e uma briga sobre preços de ingressos no Twitter podem ensinar? O Ethos Flamengo de Gustavo de Almeida responde

O time lá da firma

Na coluna desta semana, Gustavo de Almeida apresenta uma metáfora... Ou será mesmo que é uma metáfora?

Kotter ensina Liderança para os dirigentes amadores do Flamengo

No blog Ethos Flamengo deste domingo: Gustavo de Almeida traz o mestre Kotter para ensinar Liderança aos gestores do Flamengo

A memória do vento

Inspirado pela obra de Haruki Murakami, Gustavo de Almeida apresenta uma coluna onde o tempo para, o velho e o novo se desfazem, ficando apenas o rubro-negrismo que emana de Zico

O Flamengo em seu momento de dúvida e fé

Pegando o gancho do palpite correto da coluna anterior, Gustavo de Almeida escreve sobre a fé flamenga: "Temos uma necessidade atávica de não duvidar", decreta.

Ser Flamengo, nossa única opção

Crônica de Gustavo de Almeida ressalta aspectos inexistentes no Flamengo atual e tenta confiar na vitória contra o Emelec

O Flamengo no estado da natureza – saudades do tapa na bola

"Como disse Wayne Kyle, um dos personagens de American Sniper: 'Há três tipos de pessoas neste mundo: ovelhas, lobos e cães pastores'. O Flamengo não tem lobos nem cães pastores."

Onde tem Flamengo? Precisamos saber sempre responder a essa pergunta

Gustavo de Almeida aponta erros no planejamento do Flamengo e da falta de iniciativa e ideias para promoção dos seus jogos

Sobre moscas e ressentimentos

No blog Ethos Flamengo: O título do tamanho de uma comedida comemoração e uma semana que girou em torno de grandes recibos alvinegros

Quanto vale o show Flamengo?

Gustavo de Almeida analisa o veto do estádio do Maracanã por conta de shows durante o período

Das coisas importantes e urgentes

Trazer o Júlio César, com efeito, não é urgente. De forma alguma. Tem plenos valores flamengos, em herança rubro-negra, e isso é preciso respeitar

Considerações sobre o DCF

Gustavo de Almeida: "Entendam de uma vez por todas porque a Magnética foi tão enfática em sua comemoração: faz parte de nosso ethos"

O cisne rubro-negro

Do pânico dos "idos de março" até a observação da Teoria do Cisne Negro de Taleb: há regras que só valem para o Flamengo

The trouble with Flamengo

Gustavo de Almeida busca em um filme de Hitchcock a metáfora da atual relação entre o clube que se projeta rico e sua torcida que continua pobre

2017 foi bom

O SER FLAMENGO é muito mais do que um balancete, um cartel títulos, uma sala de troféus. É algo que paira no ar, que mexe multidões como a pedra mexe o lago.

Leia também