8 contratações que o torcedor do Flamengo gostaria de esquecer

Com a reformulação financeira, muitos torcedores se acostumaram com grandes contratações mas, nem sempre foi assim

MRN Informação | Paulo Oliveira – Twitter: @oliveira_paulo1

Arrascaeta, Pedro, Gabigol… após a reformulação financeira, o torcedor do Flamengo se acostumou a ver este tipo de contratação, porém, nem sempre as coisas foram assim. Hoje, a equipe do MRN traz as 8 contratações que a torcida do Flamengo gostaria de esquecer.

Val Baiano

Val Baiano
Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem

Val Baiano chegou ao Flamengo em 2010 para suprir as carências no ataque Rubro-Negro. O time que recém havia vencido o Campeonato Brasileiro de 2009 não contava mais com Adriano, que foi para a Roma da Itália.

Val Baiano chegou cercado de expectativas após boa passagem pelo Grêmio Barueri, onde foi vice artilheiro do campeonato nacional, atrás apenas de Adriano. Antes de chegar ao Fla, Val estava no Monterrey do México.

- Advertisement -

Com aval de Zico, Val Baiano chegou com moral ao clube, porém, em pouco tempo já perdeu a confiança da torcida. O jogador que chegou para ser artilheiro demorou cerca de 4 meses para marcar o seu primeiro gol pelo Mais Querido e, ao decorrer do tempo ,colecionou lances bisonhos e gols perdidos.

Em fevereiro de 2011, Val Baiano rescindiu seu contrato com o Flamengo. Em sua passagem pelo clube carioca, o atacante fez 18 jogos e apenas 3 gols.

Darío Conca

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Conca chegou ao Flamengo com status de craque. Com grande passagem pelo Fluminense, o argentino chegou ao Mais Querido cercado de expectativas para repetir as grandes atuações e ajudar o Fla na temporada de 2017.

Porém, Conca chegou ao Flamengo lesionado e passou mais tempo no Departamento Médico do que em campo. O jogador atuou por apenas 27 minutos e não marcou sequer um gol.

Após a saída do Flamengo, Conca, em entrevista ao canal ‘De Sola’ revelou que ficou chateado por não ter conseguido mais tempo em campo.

Eu me recuperei, estava me sentindo melhor, mas sempre falavam que precisava de mais alguma coisa fisicamente, mas fiquei bem e não fui aproveitado. Jogava sete minutos em um jogo, em outro apenas dez minutos. Eu falava: ‘Me dá 30 minutos, se eu for mal…’ […] Eu me sentia bem melhor nos treinos, mas a gente precisa jogar. Fiquei chateado, porque eu queria jogar uma vez, não dez jogos seguidos.”, declarou o argentino.

Carlos Eduardo

cadu flamengo
Foto: Divulgação / Flamengo

Carlos Eduardo chegou ao Flamengo em 2013, época de “vacas magras”. O clube passava por uma total reformulação financeira e adotava cautela na hora de investir em contratações. Cadu chegou para ser o camisa 10 e solução para o meio de campo rubro-negro, que carecia de jogadores com características de criação.

O jogador que veio cercado de expectativas rapidamente mostrou que não iria corresponder a elas. Carlos Eduardo não conseguia exercer o seu papel de criação e nem ajudar o time na recomposição. Logo ganhou a fama de “sem vontade” por parte da torcida. Posteriormente, perdeu o posto de camisa 10 da Gávea e passou a atuar com a camisa de número 20.

O único momento bom de Carlos Eduardo com a camisa do Flamengo foi o gol que o meia marcou contra o Cruzeiro, no mata-mata da Copa do Brasil, na derrota por 2 a 1. O gol foi muito importante para a classificação no Maracanã. A vitória por 1 a 0 deu a vaga ao Mais Querido que, ao fim da competição, foi coroado campeão.

No dia 14 de maio de 2014, Carlos Eduardo rescindiu seu contrato com o Flamengo e não deixou saudades. O jogador sempre volta a ser assunto entre a torcida pela sua frase “Daqui a alguns anos ninguém mais vai querer jogar lá”.

Rômulo

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Rômulo chegou ao Flamengo em 2017 para reforçar o elenco que visava grandes títulos na temporada. O jogador chegou com moral, na lembrança do torcedor, estavam as boas atuações do volante enquanto jogava pelo Vasco.

Chegando do Spartak Moscou, Rômulo logo ganhou a vaga do contestado Márcio Araújo no time titular mas, as atuações irregulares e a notória falta de ritmo de jogo, fizeram com que o volante perdesse o espaço no time.

Mesmo depois de um bom tempo no elenco, Rômulo não conseguiu se adaptar e viu o colombiano Gustavo Cuéllar se tornar o reserva de Márcio Araújo e, posteriormente, o titular da equipe. Desta forma, Rômulo se tornou terceira opção e raramente entrava nas partidas.

Em 2019, o jogador foi emprestado ao Grêmio com a expectativa de recuperar seu bom futebol, entretanto, a passagem pelo Tricolor Gaúcho também não foi das melhores.

Em janeiro de 2020, Rômulo rescindiu seu contrato com o Flamengo.

Veja mais: As 10 maiores decepções do Flamengo na última década

Lucas Mugni

Foto: Divulgação / Flamengo

Lucas Mugni chegou ao Flamengo em 2014 cercado de expectativas por ser uma promessa do futebol argentino. Com 22 anos na época, o jogador chegou com moral e logo vestiu a lendária camisa 10 do Mais Querido.

Mugni até conseguiu algumas boas atuações no Campeonato Carioca mas não passou disso. Irregular, o argentino ficou marcado pela “falta de vontade” que apresentava nas partidas.

Atualmente no Sport, Mugni declarou que não aguentou a pressão no Flamengo e lamenta a passagem ruim.

“Essa é uma oportunidade que eu queria. Gostaria de uma segunda passagem. Não fiquei feliz com a primeira. Tinha ainda um espinho na garganta da primeira. Na primeira, eu era muito novo, o Flamengo é um dos maiores clubes do Mundo e não aguentei a pressão. Era muito novo e não consegui. Foi uma passagem não muito boa para mim”, declarou o meia.

Marlos Moreno

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

Marlos Moreno chegou ao Flamengo por empréstimo em 2018. O colombiano chegou badalado por ser jogador do Manchester City, que costuma garimpar grandes talentos do futebol mundial.

O jogador teve um início promissor mas logo mostrou sua irregularidade e perdeu espaço no elenco. Marlos vivia um grande jejum sem gols mesmo antes de chegar ao Flamengo. O atleta não marcava um gol desde 2016 e só conseguiu acabar com a seca após 9 meses vestindo a camisa rubro-negra.

Créditos: Boleiragem Gols

Marlos encerrou sua passagem pelo clube carioca com 26 jogos e um gol.

Marcelo Cirino

cirino flamengo
Foto: Divulgação / Flamengo

Marcelo Cirino chegou ao Flamengo para a temporada de 2015 com a promessa de elevar o patamar do clube dentro das quatro linhas. O jogador chegava após grande passagem pelo Athletico Paranaense e custou cerca de 17 milhões de reais aos cofres do Fla.

Em sua primeira coletiva, Marcelo deixou clara a vontade de se tornar ídolo do Flamengo.

“Minha primeira emoção foi no aeroporto. Quando cheguei, tinha alguns sócios me esperando e vi como seria esse tempo no Flamengo. Vi o hino na escada, a estátua do maior ídolo, e poder vestir a camisa que ele vestiu não tem explicação. Estou muito feliz. Não sei se chegarei ao porte dele, mas quero ser ídolo e muito feliz”, declarou o atacante.

No início de sua trajetória no Flamengo, Cirino atuou como centroavante improvisado. Luxemburgo, que comandava o time, enxergava grande potencial no jogador atuando centralizado, já que ele tinha como características principais a velocidade e a finalização.

Mesmo marcando alguns gols no estadual, Cirino não conseguiu emplacar e logo começou a ser cobrado pela torcida. Mesmo com tempo para adaptação e minutos em campo, Marcelo não reencontrou seu bom futebol e perdeu espaço no time.

Em abril de 2017, Marcelo Cirino deixou o Flamengo rumo ao Internacional e não deixou saudades. O jogador encerrou sua passagem com incríveis 104 jogos e apenas 24 gols.

Michael

michael flamengo
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Mesmo ainda fazendo parte do elenco, Michael já pode entrar na lista das contratações que o torcedor do Flamengo quer esquecer. Contratado por 42,68 milhões de reais, o atacante é a sexta contratação mais cara da história do clube carioca, entretanto, até o momento, Michael não fez valer o investimento.

A grande revelação do Campeonato Brasileiro de 2019, Michael chegou do Goiás para o Flamengo a preço de ouro e cercado de expectativas. O jogador que foi um pedido de Jorge Jesus chegou no início de 2020 e, um ano depois, ainda não conseguiu mostrar bom futebol.

O jogador não consegue render nem como titular e nem entrando ao decorrer da partida e, em pouquíssimos casos conseguiu ajudar o clube. Atualmente, o jogador tem 34 jogos e apenas 4 gols.

Menção Honrosa: Vitinho

Vitinho flamengo
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Vitinho chegou ao Flamengo em julho de 2018 para ser o substituto de Vinícius Júnior, que estava de saída para o Real Madrid. Cercado de expectativas e confiança por parte do torcedor, Vitinho parecia estar pronto para viver o seu ‘sonho de moleque’.

Logo nas primeiras partidas, o torcedor percebeu uma coisa importante: Vitinho não tinha as mesmas características de Vini Jr. Apesar de jogarem na mesma posição, os estilos de jogo dos dois jogadores eram diferentes e isso já quebrou parte da expectativa da torcida sobre o atacante.

Além das características distintas às de Vinicius Júnior, outro ponto que incomodou e incomoda até hoje o torcedor do Flamengo é a “falta de vontade” de Vitinho em campo. Muitas vezes, o camisa 11 parece estar em uma sintonia diferente dos demais e não consegue acompanhar o ritmo das partidas.

Vitinho fez alguns bons jogos pelo Flamengo, mas nada que chegasse perto da expectativa criada em torno de sua contratação. À época, a mais cara da história do Mais Querido.

Mais recentemente, Vitinho foi apontado pela torcida como um dos culpados pela eliminação do Flamengo na Libertadores de 2020. O atacante teve a chance de abrir o placar em um lance cara a cara com o goleiro, mas chutou fora do gol.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here