Compartilhar:

Foi uma vitória da afirmação. Da confirmação que o Flamengo vem melhorando com Maurício Barbieri. Claro que não foi um triunfo fácil

 
Como não tem sido fácil furar o sistema defensivo da equipe paulista. O início do jogo foi todo Rubro-Negro. Com muita posse de bola, disposição e levando vantagem na bola aérea, o time amassou o Corinthians nos primeiros 25 minutos. Depois, desacelerou um pouco. Permitindo ao Timão avançar um pouco mais e sair do sufoco. Após a saída de Jadson, na única boa chegada dos visitantes no primeiro tempo, o Alvinegro Paulista passou a ter um homem de referência no ataque. Mas seguiu muito recuado. Sem saída para os contragolpes.

A etapa complementar começou equilibrada e morna. Ninguém conseguia se impor. Até que Dourado, que irritava a torcida, foi substituído por Felipe Vizeu. A bola parou de bater (na canela) e voltar. O Fla voltou a crescer. Até que aos 35 minutos Diego carregou (quando tinha que carregar), rompendo as linhas de marcação. Rolou para Paquetá finalizar de primeira. Walter espalmou. Vizeu completou e levou os quase 50.000 presentes ao estádio. O Corinthians acabou pagando por ser tão defensivo. E o Flamengo mostrou que não é o primeiro colocado por acaso.

A partida não serviu apenas para garantir mais uma rodada na liderança. Mas também para ver que Diego, o melhor em campo hoje, vem subindo mais uma vez de produção. Méritos de Barbieri, que parece ter recuperado o meia.O camisa 10 soltou mais a bola. Liderou o time nos momentos mais complicados. E segue sem se omitir em momento algum. É o líder do líder. E pelo que mostrou, nem Flamengo nem Diego estão dando sinais de que irão largar o osso tão cedo.
 

Veja a análise do jogo de Gustavo Roman no Youtube.
 

Adquira o livro No campo e na moral – Flamengo Campeão Brasileiro de 1987 – Promoção: R$ 30 reais + frete. Entre em contato pelo email: [email protected]

Imagem destacada nos posts e nas redes sociais: Gilvan de Souza / Flamengo, Reprodução

Quer ser apoiador do Mundo Rubro Negro? CLIQUE AQUI!

Gustavo Roman é jornalista, historiador e escritor. Autor dos livros “No campo e na moral – Flamengo campeão brasileiro de 1987”, “Sarriá 82 – O que faltou ao futebol-arte?” e “150 Curiosidades das Copas do Mundo”. Também escreve para o Blog do Mauro Beting.


 

LEIA TAMBÉM

> A Base veio forte. E agora?
> É muito difícil praticar futebol profissional no Rio de Janeiro, sobretudo no Maracanã
> Flamengo e os rivais cariocas – Evolução e reposicionamento
> Liderança
> Flamengo 2 x 0 Bahia: consolidação de ideias e aplicação de conceitos
> Análise do jogo – Flamengo 2 x 0: Segue o líder!
> Vinicius Junior, Paquetá e o resgate do torcedor que joga

Compartilhar: