Compartilhar:

Tite ainda afirmou que “alto nível” do Rodrigo Caio o levaram para a Seleção principal novamente

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

O técnico da Seleção Brasileira Tite convocou os 23 jogadores para as partidas contra Bolívia e Peru, nos dias 9 e 13 de outubro, respectivamente, com Rodrigo Caio e Éverton Ribeiro. Sem Gabigol, a ausência mais questionada pela imprensa. Em entrevista coletiva online na última sexta-feira (18), o treinador citou que o ‘desempenho individual’ tirou camisa 9 da lista.

EXCLUSIVO: Goleada para del Valle incendeia ambiente político do Flamengo e abre crise

Tite não poupou elogios ao zagueiro do Flamengo ao falar da sua volta para a Seleção: “O Rodrigo Caio já vem há bastante tempo na (Seleção) Olímpica e também na principal. E aí tem todo um histórico de desempenho, tanto no São Paulo quanto no Flamengo, de alto nível” – destacou.

Em 2017, quando ainda atuava pelo São Paulo, Rodrigo Caio foi lembrado após um caso de fair play no clássico contra o Corinthians. À época, Tite afirmou que a conduta do defensor ajudou sim na convocação, além do seu desempenho técnico. Novamente o técnico citou sua postura: “Sua conduta e a retomada no padrão. Então, a gente já tem esse grau de confiança, e as participações dele, o histórico na seleção, me deixam muito confortável e tranquilo. Ele faz tudo dentro do que eu estabeleço como critérios. Como gosto de falar, ele merece, pelo desempenho e pela conduta”, afirmou na entrevista.

LEIA TAMBÉM: ‘Jogadores do Flamengo pediam para não fazermos graça’, afirma zagueiro do del Valle

De fora da lista apesar de ter sido artilheiro do Brasileirão e da Libertadores em 2019, Gabigol ficou de fora. E Tite explicou os motivos citando questão individual: “Você falou do chamado de março para setembro… São seis meses. Mas o que vale é o desempenho técnico, individual. Eu falo para atleta: a mecânica da equipe é uma coisa, o domínio, o passe, estar em forma, isso é responsabilidade do atleta. Serve para todos”, confidenciou.

Recentemente o atacante foi criticado pela sua má forma física, chegando até a ficar na reserva contra o Fortaleza, o que teria irritado o camisa 9. “Fazemos análise muito mais individual do que o coletivo. O coletivo auxilia? Claro. Mas são as duas coisas”, disse o técnico.

Jogador elogiado pela regularidade nas boas atuações, Éverton Ribeiro foi destacado por Tite como um dos nomes capazes de mudar as partidas e os esquemas táticos. E relatou sua convocação: “Vamos buscar equilíbrio no meio-campo, com as possibilidades e nomes que temos. Uma equipe com padrão e identidade que vocês já sabem, principalmente em seus jogos oficiais, e ajustando para ter equilíbrio, desempenho e resultado”, finalizou.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Reprodução / CBF

Compartilhar: