Aproveitamento de Ceni é inferior ao de Abel, Joel, Dome e Luxa no Fla

Trabalho de Ceni começa a ser contestado pelos torcedores do Flamengo

São apenas 11 partidas, mas o aproveitamento do técnico Rogério Ceni no Flamengo assusta os torcedores. Foram apenas quatro vitórias, três derrotas e quatro empates, o que resulta em 48.5% de aproveitamento. O Rubro-Negro ainda caiu na Copa do Brasil e na Libertadores.

Tal desempenho coloca Ceni à frente apenas de Ney Franco e Cristóvão Borges, nos últimos 10 anos no clube. O ex-goleiro fica abaixo de nomes contestados como Domènec (64,1% – técnico do Fla em 2020), Abel Braga (71% – técnico do Fla em 2019), Luxemburgo (60,5% – técnico do Fla em 2014-2015) e Joel Santana (60% – técnico do Fla em 2012).

Dentro do Flamengo, as avaliações ao trabalho de Rogério Ceni não é uma das melhores. Segundo o jornal O Globo, a diretoria entende que o ex-goleiro precisa extrair melhor os pontos fortes dos atletas. Dentro do clube, não se vê falta de empenho, no entanto, a ausência de resultados incomoda. Ainda segundo a matéria, o entendimento de Landim e seus pares, é de que a falta das vitórias é motivo para mais e melhores treinamentos no Ninho do Urubu.

Leia também: Alta cúpula do Flamengo começa a perder a paciência com atletas e Ceni

Relembre como foi o último revés

Flamengo: Hugo Souza; Maurício Isla, Rodrigo Caio, Natan e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Arrascaeta e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol.

Fluminense: Marcos Felipe; Calegari, Matheus Ferraz, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Yuri, Hudson e Yago Felipe; Wellington Silva, Michel Araújo e Fred.

No primeiro minuto de jogo, o Flamengo já criou sua primeira chance. Filipe Luís cruzou, Everton Ribeiro fez o corta luz e Gabigol finalizou pra fora. Aos três, Rodrigo Caio quase abriu o placar de cabeça. O zagueiro obrigou o goleiro Marcos Felipe a fazer uma grande defesa, após cobrança de escanteio pela esquerda.

A partir dos 20 minutos, o Fluminense equilibrou a partida, e chegou a levar perigo nas bolas aéreas com Hudson e Fred. Porém, o controle da bola continuou com os atletas do Mais Querido. No minuto 33, Arão enfiou um lindo passe para Arrascaeta que finalizou em cima do goleiro. E o gol saiu aos 40: Everton Ribeiro ganhou do Yuri na velocidade, cruzou, e Arrascaeta de cabeça abriu o placar: 1 a 0 Flamengo.

Na etapa complementar, o Flamengo recuou, mas logo aos quatro minutos teve uma chance no contra-ataque, desperdiçada por Everton Ribeiro. O Fluminense respondeu com Wellington Silva aos seis, o atacante venceu na velocidade de Isla e finalizou próximo à trave de Hugo Souza. Natan de cabeça teve uma grande chance aos oito, mas cabeceou sem direção para fora.

O gol de empate do Fluminense veio aos nove minutos. Danilo Barcelos cruzou, e o zagueiro Luccas Claro deixa tudo igual: 1 a 1. Aos 17, quase a virada do rival: Michel Araújo driblou Natan e Rodrigo Caio e finalizou na trave.

Aos 24, Ceni sacou Gabigol e Natan e colocou Pedro e Diego Ribas, improvisando Arão como zagueiro. Porém o time seguiu com as mesmas dificuldades e nada criou com muita efetividade. No desespero, Rogério chamou o jovem Rodrigo Muniz e tirou Everton Ribeiro, porém nada adiantou.

Nos acréscimos, Pepê entrou no lugar de Gerson, e só deu tempo para Yago Felipe virar a partida: 2 a 1 para o Fluminense.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias do Flamengo

Blogs