Atuações de Flamengo X Santa Fé

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

O Flamengo recebeu o Santa Fé, nessa quarta-feira (17), num Maracanã de portões fechados, pela terceira rodada da Libertadores da América. O empate em 1 a 1 deixou o Rubro-Negro com a obrigação de mais uma vez buscar o resultado fora de casa, na próxima rodada, contra o mesmo adversário na Colômbia.

O Mais Querido começou a partida com boa movimentação de seus três meias e toques rápidos, conseguindo abrir espaço na zaga. O gol de Henrique Dourado saiu logo aos 7 minutos, após cruzamento de Diego e uma falha clamorosa do goleiro Zapata. O domínio continuou até os 30 minutos, quando, após erro de puxada de contra-ataque de Diego, e falha de todo o sistema defensivo, Morelo recebeu dentro da área sozinho, tendo apenas o trabalho de empurrar para o gol e empatar a partida para o Santa Fé. No restante do jogo a equipe colombiana se fechou, mostrando que sair do Rio de Janeiro com um ponto era um bom negócio. Já o Flamengo ameaçou algumas vezes, mas, na maior parte do tempo, não conseguiu reencontrar os espaços necessários para ameaçar o gol adversário além dos conhecidos cruzamentos.

Confira a atuação dos jogadores:

Diego Alves – Nenhuma culpa no gol do Santa Fé e depois trabalhou mais com os pés, dando a saída de bola, do que com as mãos. Nota 6.

Rodinei – Na ânsia de buscar o contra-ataque, deixou seu setor desguarnecido e Morelo aproveitou o espaço para fazer o gol do Santa Fé. No resto do jogo defendeu de forma honesta, mas chegou muito pouco na linha de fundo, quase não fez tabelas com Paquetá. Nota 4,5.

Rever – Era o mais próximo de Morelo no gol do Santa Fé, mas não conseguiu acompanhar o atacante colombiano. Sua lentidão ficou evidente em alguns momentos, mas o adversário não conseguiu tirar proveito. No ataque cabeceou uma bola sozinho por cima do gol. Nota 4.

Juan – Não conseguiu acompanhar Plata no gol do Santa Fé. No resto do jogo fez alguns cortes providenciais e quase fez o gol da vitória. Nota 5,5.

Renê – Outro deixado para trás por Plata no gol colombiano. Errou alguns passes, mas no geral teve uma atuação acima de sua média. Ajudou na saída de bola e marcou presença também na frente. Fez um feijão com arroz. Nota 5,5.

Cuéllar – Não conseguiu repetir suas boas atuações. Muito tímido na saída de bola, apenas com passes laterais. Nem mesmo chegou na área de chute de longa distância. Defensivamente sofre sozinho na frente da zaga quando os meias não voltam. Nota 4,5.

Diego – Mais uma partida ruim do camisa 10 Rubro-Negro. Atuou bem até o gol do Santa Fé e quase abriu o placar aos 3 minutos, porém cometeu muitos erros,um deles deu início à jogada do gol do Santa Fé. É o homem da bola parada, mas no primeiro tempo chegou a fazer 7 cruzamentos e só acertou um deles, contando com uma falha do goleiro adversário. Pouquíssimos passes em profundidade. Aceitou a marcação individual feita pelo adversário no segundo tempo. Na única chance clara do segundo tempo, chutou enquanto Lincoln estava sozinho dentro da pequena área. Enquanto estava produzindo foi caçado em campo. Nota 3.

Everton Ribeiro – 30 minutos de movimentação e passes rápidos, porém, após o empate sumiu, aceitando a marcação e pouco produzindo. Nota 3.

Paquetá – Sentiu a forte marcação colombiana e teve uma atuação abaixo de seu nível. Fez muito pouco para o potencial que já demonstrou. Nota 3,5.

Vinicius Junior – Começou insinuante pela esquerda, atormentando seu marcador, mas aos poucos foi diminuindo sua produção juntamente com o time e terminou sendo substituído. Também teve a chance de fazer o gol da vitória no segundo tempo, mas chutou mal e a bola subiu muito. Nota 4.

Dourado – Seu único mérito na partida foi acreditar numa bola que estava praticamente nas mãos do goleiro e aproveitar a falha do guarda-meta adversário para fazer o gol. Não acertou nenhuma outra jogada, não conseguiu proteger a bola em nenhum momento. Foi substituído aos 10 minutos do segundo tempo. Nota 2.

Lincoln – Mesmo com a pouca idade conseguiu mostrar sua categoria em alguns lances, aumentando um pouco a produção ofensiva do Flamengo. Quase foi premiado com o gol da vitória. Nota 6.

William Arão – Salvou no último instante o que seria o provável gol da virada do Santa Fé. Tentou ajudar na saída de bola, mas apenas conseguiu repetir os passes laterais já conhecidos. Não conseguiu aparecer como homem surpresa para finalizar. Nota 5.

Geuvânio – Entrou quando o Flamengo já partia para o abafa e não conseguiu fazer nada além do que já era feito. Nota 4.

Barbieri – 30 minutos que empolgaram e 60 decepcionantes. Mais uma vez o time Flamengo só teve os cruzamentos para vencer a retranca adversária. Mantém o time marcando apenas em seu campo, dando espaço para a saída de bola colombiana. Não conseguiu mudar o panorama do jogo após a queda de rendimento de sua equipe. Nota 3.

Imagem em destaque: Gilvan de Souza / Flamengo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias do Flamengo

Blogs