Compartilhar:

Após a excursão, o Fla começou bem o Campeonato Brasileiro de 1974. No entanto, os problemas de Joubert para escalar o time titular continuava

Na volta da excursão, muitas reclamações sobre o cansaço. E problemas. Paulinho, emprestado pelo Bonsucesso, foi devolvido. Mesmo tendo ido muito bem nos jogos. O problema? Não havia dinheiro para comprá-lo ou para estender o empréstimo. Além disso, Doval permanecia sem acordo para a renovação de seu contrato.

Os 40 clubes do Campeonato Brasileiro foram divididos em dois grupos de 20 cada. Em 19 rodadas, eles se enfrentariam dentro de seu próprio grupo. Classificando-se os 10 primeiros colocados. Além deles, também avançariam os dois clubes com maior pontuação (excetuando-se os 20 classificados) independente do grupo. E dois clubes com a maior renda e média de público.

Não deixe de ler: Biografia Rubro-Negra – Capítulo 2: Fla viaja para o Zaire, Grécia e Arábia Saudita finalizando preparação para o Brasileiro de 1974

Na segunda fase, os 24 times seriam divididos em quatro grupos com seis integrantes. De novo os jogos aconteceram em turno único. E apenas o campeão de cada chave avançaria ao quadrangular final. Lá, os 4 times se enfrentariam em três rodadas. E quem somasse o maior número de pontos seria o campeão brasileiro de 74.

O Grupo A foi formado por: Grêmio, Flamengo, América, Vitória, Inter, Atlético-pr, Vasco, Bahia, Coritiba, Paysandu, Tiradentes, Remo, Olaria, América de Natal, Botafogo, Fluminense, Desportiva, Sampaio Corrêa, Itabaiana e Avaí.

No B estavam: Atlético-mg, Cruzeiro, Guarani, São Paulo, Santos, Náutico, Operário-ms, Corinthians, Portuguesa, Fortaleza, Goiás, Palmeiras, Rio Negro, Sport, América-mg, Ceará, Nacional de Manaus, Santa Cruz, CSA e CEUB.

Para o primeiro compromisso no campeonato, o Fla teve que viajar até o Maranhão para enfrentar o Sampaio Corrêa. E teria que jogar com vários desfalques. Moreira, Fred, Afonsinho estavam fora dos planos de Joubert. Rogério e Doval continuavam sem contrato. E Paulo César Caju estava na Seleção. Com isso, o treinador escalou Rondinelli na lateral-direita. Luís Carlos na zaga. Geraldo no meio de campo. No ataque, Vicentinho e Julinho nas pontas. Um time bastante jovem e modificado. Mas que contava com os gols de Dario e o talento de Zico para fazer bonito.

Primeira Rodada

Isso acabou sendo mais do que suficiente para derrotar o Sampaio Corrêa na estreia. Logo aos dois minutos, Julinho bateu forte e perdeu a primeira chance rubro-negra. Aos 15, o mesmo Julinho cobrou escanteio da direita. Rondinelli, que aparecia pela primeira vez como titular, testou forte para fazer 1 a 0. Jogando sempre com facilidade pelas pontas, o Fla poderia e deveria ter ampliado a vantagem. Mas errou demais nas finalizações e o placar se manteve na primeira etapa.

Nos 45 minutos finais, empurrado por seus torcedores, o Sampaio foi mais ofensivo. Aos 26, Dionísio, emprestado pelo Flamengo, driblou Luís Carlos e finalizou sem chance para o goleiro Renato. 1 a 1. Quatro minutos depois, Zico decidiu a partida. Fez grande jogada individual e deixou Dario cara a cara com goleiro Orlando. O folclórico atacante teve tranquilidade e deu ao time carioca os primeiros dois pontos no Campeonato Brasileiro de 74.

Segunda Rodada

A boa fase da equipe continuou. Em Natal, o Fla bateu o América por 2 a 0. Mantendo assim a liderança do grupo. Atuando diante de um adversário preocupado apenas em se defender, o Mengo mandou no jogo. Aos 26 minutos, Rondinelli cobrou falta da direita. Dario testou e mandou para o fundo das redes. Quando tudo levava a crer em uma vitória tranquila, Geraldo foi expulso por jogada violenta. Então Joubert se viu obrigado a sacar Julinho e colocar Zé Mario em campo. Mesmo com um homem a menos, o time conseguiu controlar o jogo e não sofrer ataques perigosos do América. Faltando dois minutos para o apito final, Zico lançou Vicentinho, que marcou e deu números finais ao confronto.

Terceira Rodada

Diante do Vasco, Joubert foi obrigado a escalar Jaime na zaga no lugar de Chiquinho, resfriado. O time tentou manter o embalo. E partiu para o ataque. Logo aos quatro minutos, Zé Mário driblou Alfinete e cruzou. Dario ajeitou de cabeça e Zico fuzilou. Estufando as redes de Andrada. O Gol perturbou o Vasco, que errava muitos passes. O Fla poderia ter ampliado a vantagem aos 15, com Zico e aos 18, com Arílson. Mas em ambas as chances Andrada salvou. O Fla diminuiu seu ritmo. Aos 34, Miguel tabelou com Amarildo. Renato salvou na hora da finalização. Aos 44, Roberto cobrou falta que ele mesmo sofrera e empatou a peleja. O time de São Januário foi superior na etapa complementar. Porém, o resultado não mudou. 1 a 1 no clássico dos milhões

Quarta rodada

Rondinelli, duramente atingido pelo zagueiro Miguel, fez exames e ficou constatado uma fissura. Ele teria que parar por um mês. Desfalcando a equipe nesse período. Para solucionar o problema da lateral-direita (Vanderlei estava servindo à Seleção Brasileira de juniores) a diretoria tratou de renovar o contrato de Aluísio. Mesmo fora de ritmo, o atleta já estava escalado para o compromisso diante do Tiradentes, no Maracanã. Outra boa notícia foi o acerto com o Bonsucesso para que Paulinho fosse mais uma vez emprestado ao clube. Dessa vez até 31 de julho. Essa contratação vinha em ótima hora. Afinal, Dario, machucado, também seria desfalque contra a equipe do Piauí. Doval ainda não havia renovado seu contrato. E Rogério seguia machucado.

Veja também: O dia em que tudo começou

Aproveitando a folga de uma semana (coisa rara) o treinador tratou de marcar um coletivo (o primeiro desde a excursão). O resultado não foi dos melhores. Empate de 1 a 1 entre titulares e reservas. Zico e Ademir foram os marcadores.

Tudo mudou quando era para valer. Comandado por Zico, o Flamengo goleou o Tiradentes no Maracanã. Os visitantes vieram fechados na defesa. Como era esperado. Aos 17 minutos, o Galinho enganou seu marcador e deixou Liminha livre. O volante driblou o goleiro e marcou o primeiro. Na sequência Zico serviu Vicentinho, que bateu para fora. Aos 20, o camisa 10 da Gávea deixou Paulinho na cara do gol. Infelizmente, a finalização também foi para fora. No intervalo, Joubert sacou Vicentinho e pôs Geraldo em campo. A mudança melhorou o Fla. Só que a primeira chance foi do Tiradentes. Miltão chutou e Renato fez excepcional defesa. Aos 17, Aluísio cruzou na cabeça de Zico. Aí, não tem perdão. 2 a 0. Aos 24, Paulinho marcou o terceiro, depois de bom passe de Zé Mário. Aos 35, Botelho carimbou o poste Rubro-Negro e quase diminuiu. Aos 45, Zico lançou Paulinho. O ponta driblou o goleiro Toinho e deu números finais a partida. 4 a 0.

Quinta Rodada

A boa atuação de Geraldo deixou Joubert com uma dúvida para o confronto diante do Bahia em Salvador. Jogaria Vicentinho ou o jovem apoiador? O treinador usaria os coletivos da semana para resolver. Com as grandes atuações no ano, Zico começou a ter seu nome especulado na Seleção Brasileira que já estava treinando para a Copa da Alemanha. Na parte de renovações, Rogério e Doval seguiam sem contrato. O caso do argentino era pior. Afinal, em poucos dias acabaria o prazo legal para que ele renovasse. E assim a diretoria seria obrigada a fixar seu passe na Federação Carioca de Futebol. As especulações apontavam que este valor seria de inacreditáveis (para a época) de 4 milhões de cruzeiros.

No primeiro coletivo da semana, Zico foi deslocado para o ataque. Para que Geraldo pudesse entrar no meio de campo. Os titulares bateram os suplentes por 1 a 0. Gol de Arílson. Mas o futebol não agradou.

Sabem aquela história do médico e do monstro? Pois era o que acontecia com o Flamengo. Nos jogos o time se transformava. Tanto é que foi a Salvador e bateu o Bahia por 2 a 0, mantendo a ótima campanha no campeonato. Aos 22, Aluísio centrou. O goleiro Buttice falhou e soltou a redonda nos pés de Paulinho, que fez. Aos 8 da etapa final, Zico driblou o arqueiro e marcou o seu.

Não perca o próximo episódio da séria Biografia Rubro-Negra!

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Foto retirada do site Blog Futebol Maranhense Antigo não creditada, do jogo entre o Flamengo e o Sampaio Correa.

Não deixe de ler também

Compartilhar: