O hexa do Corinthians é mais um insulto ao país do futebol

Mundo Rubro Negrohttps://www.mundorubronegro.com
Notícia e opinião de qualidade sobre o Flamengo desde janeiro de 2015

8 COMENTÁRIOS

  1. 3-) O estádio custou 800 milhões e com os juros chegou a 1,1 Bilhão, devido a não ter recebido o empréstimo do BNDES que demorou a chegar.

    4-) O Corinthians montou um fundo para pagar a Arena. Toda a renda de ingressos, cadeiras, camarotes, shopping center (é, tem um shopping lá dentro), centro de convenções, estacionamento, eventos, vai tudo para o fundo. Em um ano o fundo já soma mais de 100 milhões líquidos. Pagou o primeiro ano das prestações com sobra.

    5-) Filho de Lula. Isso sim. Tem que ser investigado.

    Flamengo? Honesto? Vamos rever essa história. Para quem nunca viu, procure o jogo Flamengo X Atlético Mineiro. Libertadores !!! Analise com isenção os fatos ocorridos nesse jogo. hummmmmm. Puxa. Caramba.

    • Isso mesmo Danilo. Analise com isenção esse jogo mas ANALISE MESMO e verá que não houve ABSOLUTAMENTE NADA DEMAIS. Aproveite também para analisar os campeonatos ganhos pelo Corinthians como por exemplo aquele da máfia do apito onde meteram a mão no Internacional. Analise também esse campeonato de 2015 onde o seu time (deve ser) foi VERGONHOSAMENTE FAVORECIDO em várias partidas e o seu perseguidor na época que era o Atlético-mg foi GARFADO VERGONHOSAMENTE. mesmo com a dedicação dos jogadores dentro de campo por conta de tudo o que foi falado aqui se não houvesse esse tal FAVORECIMENTO DIFICILMENTE seriam os campeões, agora, essa tal HONESTIDADE do FLAMENGO foi citada por conta da atitude dessa diretoria atual que pegou um clube a beira da FALÊNCIA e mesmo sendo criticada por muitos que não ENTENDEM NADA DE NADA está colocando o clube nos eixos. Pra terminar só tenho uma coisa pra falar aos ANTIS FLAMENGUISTAS. TREMEI GALERA O PIOR PESADELO DE VOCÊS ESTÁ CHEGANDO. UM FLAMENGO ORGANIZADO. Sem ajuda de políticos LADRÕES e juízes de futebol igualmente LADRÕES.

      • É cara. Se não fosse a Globo e seu juiz ladrão, o Fla nunca teria vencido aquela Libertadores.
        Você tem razão, tem que olhar aquele jogo com olhos neutros e perceber a arapuca que foi armada contra o Galo.

        Realmente, o Flamengo não é nada, mesmo com todo o dinheiro e apoio da Globo.

        Lamento.

  2. Só fica provada a total incapacidade do Flamengo de montar times vencedores. O Corinthians com todos esses problemas citados conseguiu e o Flamengo não. Agora, o Corinthians está melhor financeiramente e tem tudo para melhorar ainda mais.

  3. Um time que se diz grande e nem CT tem? se informe melhor, o Corinthians devia sim aos jigadores…..não deve mais nada! dívida do eatadio, existe sim e está sendo paga religiosamente em dia…..vcs tão querendo um eatdio tb? Vão ter que pagar…..fazer dívida, a não ser que façam como o,Palmeiras e vire inquilino!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

A temporada 2015 do futebol do Flamengo foi um fracasso. Esse fato piora quando lembramos que este foi o ano com, digamos assim, menor arrocho de verba, da administração EBM, embora o choque de gestão e austeridade financeira tenham permanecido. Destaque para um ponto relevante: o aumento da despesa no futebol só pôde ser empregado no segundo semestre do ano, o que de certa forma impactou a montagem do time. O clube ainda lida com novos esqueletos que aparecem nos armários da Gávea. Como em um filme de terror, apavorando o fechamento das contas.

O importante é que dirigentes e torcida entendam que o caminho da transição de um passado de administração amadora, sem princípios básicos de governança empresarial, não é feito em um estalar de dedos. Três ou quatro anos não são suficientes para uma guinada de direção tão grande — sem pequenos e grandes erros –, no maior clube do Brasil e sua gama infinda de complexidades. E o Flamengo não é um ente independente. Existe lá fora um cenário completamente desfavorável para se fazer o certo por ser puramente o certo a se fazer.

Aqui cabe explicar que uma estrutura administrativa moderna em nada depõe contra o ideário de um clube social e multi-esportivo como o Flamengo. O termo governança empresarial não pode ser traduzido como perda de identidade sociocultural e sim como mecanismo de melhor gestão do dinheiro que entra, percorre o clube, e sai como atividade fim gerando outro ciclo econômico.

Nenhuma catástrofe aconteceu no triênio rubro-negro. Fomos avisados de que seria um período de muita luta, contra diversas frentes de batalha. O próximo triênio vai herdar, além da esperança de títulos no gramado, um clube com parques esportivos reformados, um décimo das pendências jurídicas de 2012, e a consolidação de um modelo de governança estruturado através da rede de diretores-executivos, com metas estipuladas pelos seus vice-presidentes, amadores na acepção literal do termo.

Nenhum clube brasileiro teve tal coragem de passar pelo tratamento ostensivo ao qual o Mengo se propõe. A ampla maioria opta por gestões temerárias, inconsequentes ou fantasiosas. Muitas vezes amparadas em conluios políticos, são amigos dos amigos, um elo na corrente putrefata, contudo ainda forte do Futebol 7 a 1.

Um grande título no futebol geralmente afasta do campo de visão da massa manipulada — a catarse eufórica e míope da conquista! — toda a gama de erros de gestões… temerárias, inconsequentes ou fantasiosas.

Nos últimos dias estamos vendo isso acontecer com o Sport Club Corinthians Paulista.

Doente, o clube não teve a vitalidade necessária para permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro. Caiu em 2007, logo após a eleição de Andrés Sanchez pra comandar o atual segundo time com mais torcida do Brasil. Figura nova na cartolagem brasileira, hoje deputado federal eleito pelo Partido dos Trabalhadores.

O incensado título brasileiro recém-conquistado pelo Corinthians pode maquiar muita coisa errada no clube paulistano. Perfeito dentro de campo, com ótimo trabalho da Comissão Técnica de Tite, é bom que se deixe isso claro aqui.

Mas o torcedor do Corinthians pode exibir troféu, estádio, bom time, bom marketing, ótima representatividade na imprensa, força nos bastidores e meandros da política em várias esferas governamentais com orgulho? Os que não se importam com os meios que o clube encontrou para obter essas conquistas podem.

E os que se importam, como o jornalista Juca Kfouri? Em coluna na Folha, o renomado corintiano lamenta com indignação a relação mutualista entre seu time de coração e os podres poderes que governam o país e o futebol. Leia.
 

“O país de Eduardo Cunha, de Delcídio do Amaral, de Eduardo Cunha não cansa de chocar.

O país de Ricardo Teixeira, José Maria Marin, de Andrés Sanchez não dá trégua.

O país, em silêncio, vê Marco Polo Del Nero renunciar seu cargo na Fifa e indicar Fernando Sarney para seu lugar.

Como Sanchez se faz de seu desafeto, embora o tenha estimulado a não renunciar na CBF, indica um Sarney para substituí-lo.

(…)

Se Cunha resiste com desfaçatez desmedida, se Amaral está preso como Marin, se o julgamento de Azeredo demora mais que o tempo em que o Corinthians de Sanchez ficou sem ser campeão paulista nos anos 1950/60/70, Nero imita Cunha e abusa da falta de vergonha, nem aí para o prejuízo que causas à imagem do futebol pentacampeão mundial, humilhado pelo 7 a 1 que a gestão Marin e dele proporcionou.

E torcedor algum bate panela para exigir que Cunha e Nero vão embora, que Azeredo seja julgado e, pior, ainda aplaude Sanchez como se fosse ele, e não Tite e seus jogadores, os responsáveis pelo hexacampeonato brasileiro.

Atribuem a Sanchez o estádio erguido pela Odebrecht graças à intermediação de Lula que, nada republicano, foi o melhor presidente corintiano.”

Para os torcedores do Flamengo que não apoiam os atos pertinentes do presidente Eduardo Bandeira de Mello contra o sistema atual do futebol brasileiro: o rompimento com a FERJ; a carta magma de reivindicações que nosso mandatário entregou à CBF esta semana; a não participação no Circo de Horrores encapada de eleição da CBF; e o beija-mão ao Coronel Nunes — eu os convido a entrarem de cabeça no futebol fora das quatro linhas.

A discussão sobre Márcios Araújos e Paulinhos da vida é realmente válida. Mas não esqueçam vocês da frase atribuída a Hermes Trismegisto: “O que está embaixo é como o que está em cima e o que está em cima é como o que está embaixo, para realizar os milagres de uma única coisa”.
 
Sem-título

 

10 problemas sérios da gestão corintiana em 2015

São indicadores de dificuldades, decisões e métodos que exemplarmente contribuem para a estrutura falida do futebol brasileiro.

1) O Corinthians sofreu o ano inteiro com salários atrasados. Interlocutores do Parque São Jorge dizem que quem segurou o grupo foi o Gerente de Futebol Edu Gaspar e o próprio Técnico Tite. A dificuldade do clube para honrar seu compromisso com os jogadores não começou nesta temporada. Mesmo assim a farra de contratações continuou e a Libertadores deste ano foi pretexto para que não houvesse uma debandada. Não adiantou em nada, com um grupo insatisfeito em campo a eliminação veio de forma humilhante para o pequeno Club Guaraní, do Paraguai. Engraçado saber que este ano a CBF criou até regulamento para punir time com perda de três pontos no Brasileiro por conta de salário atrasado. Só pra inglês ver.

2) Agora o mito precisa ser desconstruído e fica fácil quando o time que ele escolheu está em má fase e ele próprio, vive um inferno astral. Estou falando de Paolo Guerrero. Embora a mídia corintiana esteja sorrindo de orelha a orelha com os quatro gols, oito amarelos e um vermelho do seu ex-artilheiro, a máscara de felicidade só serve para esconder que o clube perdeu um ídolo. Que expediente pequeno ver dirigentes diminuindo a importância do peruano para a parca história internacional do clube. O gol de cabeça decisivo contra o Chelsea hoje é quase um crime. Dois erros em um do futebol 7 a 1: Diminuir importância dos ídolos, cuspir na história. E inversão de valores, visto que a diretoria corintiana quis de toda forma segurar Guerrero. Com proposta vantajosa do Flamengo na mesa não conseguiu dar suas garantias e pagar as luvas que o jogador pediu, e merecia. [Se alguém chama o jogador de mercenário por causa dessa exigência, não quer que o futebol brasileiro avance na meritocracia. Neymar cumpre metas no Barça e terá salário reajustado como prêmio e garantia contra possíveis propostas de “Mengões” europeus. Mas aqui na Terra Brasilis Guerrero está errado?]. A Imprensa bairrista pouco reverbera os salários e luvas atrasados que o Corinthians tinha com o jogador também. Ópera do resumo: Bizarra tentativa de desconstrução da imagem do Guerrero. Graças a Deus Zico amamos nossos ídolos, vide Adriano que foi para os lados de lá e mesmo assim mora nos nossos corações até hoje e sempre vai morar.

3) Depois de conseguir um estádio em Itaquera ao custo de 1,4Bi, segundo dados da Revista Exame do mês de maio de 2014, o Corinthians pagará R$ 1,170 bilhão pelo estádio, sendo R$ 400 milhões do BNDES, R$ 420 milhões dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs) e R$ 350 milhões do empréstimo recente. O que o clube ainda não sabe é como e onde vai conseguir dinheiro para bancar o custo dos empréstimos (R$ 750, entre BNDES e Caixa). Pelo cronograma de pagamento, serão R$ 59,3 milhões no primeiro ano (2015), R$ 101,3 milhões entre 2016 e 2027, e R$ 84,4 milhões em 2028, totalizando R$ 1,4 bilhão. Tudo saindo da conta do clube. Em nota oficial o clube negou estes dados, dizendo que o custo total ficou em R$ 985 milhões.

4) A Caixa Econômica Federal, além de patrocinadora máster é agente financeira do financiamento do Corinthians na construção da Arena Corinthians. Os 400 milhões do BNDS  são recursos com origem no Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e no Fundo de Participação PIS/Pasep, ambos trabalhistas. Enfatizando: R$ 400 milhões que foram empregados em cimento, vaso sanitário de ouro e mármore de carrara no estádio alvinegro saíram de um fundo governamental trabalhista.

5) O jornalista Rodrigo Capelo (@rodrigocapelo, da Revista Época), em coluna publicada no dia 14 de novembro, mostra que o filho caçula de Lula recebeu cerca de 400 mil reais do Corinthians desde 2010. Luiz Cláudio Lula da Silva tinha diversas funções, segundo o ex-presidente Andrés Sanchez (sempre ele!). Era olheiro, preparador físico e seus tentáculos se estendiam até em negociações de parcerias comerciais. Na carteira de trabalho do Filhote de Lula constava que ele era auxiliar de escritório. Cabide de emprego é prática comum da cartolagem em clubes e federações. Como disse Kfouri, esse país não para de chocar. No Flamengo as práticas de seleção dos recursos humanos estão cada vez mais definidas. No #DesafioDasChapas, o MRN abordou esse tema. Não deixe de conferir como a Chapa Azul, vencedora da eleição, pretende ampliar a ética nas contratações do clube nos próximos anos (o MRN vai cobrar, claro). Inclusive, queremos que todos os funcionários do clube estejam listados no site com suas respectivas atribuições. E isso não precisa demorar pra ser feito. Fica a exigência aqui para os novos dirigentes.

6) Falta de transparência às vezes se mistura com malandragem barata no Corinthians. O clube não soma no valor total da sua dívida o que deve para o pagamento da Arena Corinthians. Embora utilize o estádio para indicação de riqueza. Tudo para não constar nas listas de clubes mais endividados do mundo. Coisa que o Corinthians é, mesmo com toda a mordomia e berço esplêndido oferecido pelo poder público ao clube.

7) O Corinthians passou este ano pagando 400 mil reais para Alexandre Pato atuar no rival São Paulo. Antes cometeu a loucura de pagar 15 milhões de euros ao Milan pelo jogador. Mico histórico que denota a megalomania que tomou conta dos seus dirigentes após o título mundial. Pato volta do empréstimo e o clube terá que arcar com seu salário total de 800 mil reais e a enorme rejeição da torcida.

8) O clube ainda não conseguiu fechar um contrato de naming rights de seu estádio. Pronto desde o primeiro semestre do ano passado. Claro que sempre surgem diversas empresas interessadas, e ao mesmo tempo! Fato é que o clube ainda não conseguiu fechar nada. A Caixa (agente financeira do financiamento) prevê repasse de 100% desta verba publicitária para o pagamento da dívida. Enquanto a dívida existir o clube não verá a cor do dinheiro. As últimas informações falam de uma empresa de Varejo e outra de Petróleo interessadas. As ofertas seriam em torno de 300 milhões de reais, cerca de um terço do custo de construção do estádio declarado pela gestora Arena Corinthians.

9) O dinheiro da cota de TV de 2015 foi antecipado pela gestão anterior, para pagar contas em meio ao perrengue. Prática comum em clubes com dificuldades financeiras. O Flamengo não adiantou nenhuma cota de televisão. Recebeu o valor contratado para 2015 em 2015. Lembrando que, ao antecipar as receitas o clube paga juros sobre, a única que ganha com isso é a rede de TV que realiza essa antecipação, pois fecha um contrato por um valor e paga efetivamente um valor menor.

10) Enquanto o Flamengo, com sua política austera, toma o remédio amargo que cura o convalescido, o Corinthians campeão brasileiro vai se acorrentando em dívidas com ex-funcionários, jogadores, empresários de jogadores, empresas e até sócios do clube. Durante o ano pipocou notícia de dívida. Com o técnico Mano Menezes, 4 milhões de reais. À GP Sports, empresa que administra a carreira do volante Ralf, 3 milhões por conta de pedidos de empréstimos. O empresário Carlos Leite foi outro que emprestou dinheiro ao clube, 2 milhões. A situação esteve tão braba no Parque São Jorge que o conselheiro do clube Fernando Garcia emprestou 6,5 milhões de reais. Tite também cobrou 3,5 milhões referentes à sua última passagem. O Corinthians hoje vive um caos administrativo/financeiro e em nenhum momento pensa em baixar sua bola e anunciar corte nos investimentos. Será que a farra vai continuar em 2016?

 

Bônus: O Corinthians apoiou o Coronel Nunes. O novo presidente da CBF. Altamente capacitado para ser a marionete paulista.

Conclusão

O Corinthians não apoia a Primeira Liga. Não apoia uma união de clubes. Eles querem fazer parte desse Brasil que não dá certo desde a chegada de Cabral. Eu tenho certeza que os grandes corintianos do Brasil, que querem fazer esse país soberano, generoso e rico sentem vergonha da política externa do seu clube. Hexa no campo, partidário do 7 a 1 fora dele. Por mais que dentro de campo o time de Tite, Elias, Jadson e Renato Augusto tenha seu brilho, esse campeonato é mais um que marca a história decadente do futebol brasileiro. O Corinthians, assim como outros clubes brasileiros, estão no cerne da imoralidade desta máquina de fazer merda e nos apresentar merdões como alguns dos personagens citados ao longo do texto. Teixeira, Del Nero e Marin são subprodutos dessa imundície. No campo fomos patéticos com nossos jogadores mal treinados e sem alma rubro-negra. Na moral estamos atropelando adversários. Ou esse bandão toma tendência ou o que os restará serão as manobras bem à feição daquele personagem, o Dick Vigarista.

 
Diogo Almeida é um ex-beatnick boleiro. Escreve no Cultura RN quando consegue colocar as ideias no lugar. Siga-o no Twitter: @DidaZico.
Deixe seu comentário!


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].

Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.

Notícias do Flamengo

Blogs