Compartilhar:

O Flamengo eSports parece ter espantado a má fase após o retorno de Luci e a chegada de Bvoy. O reforço, que trazia grandes expectativas (leia a analise sobre o jogador aqui), cumpriu elas nas suas duas primeiras partidas, liderando o Flamengo para suas duas primeiras vitórias na competição com exibições de gala utilizando o campeão Ezreal.

Em entrevista concedida para a Riot Games e exibida antes do confronto de hoje contra a Vivo KeyD, o atirador destacou que em sua primeira partida ainda não conhecia muito a equipe, e que a decisão ousada de atuar ainda sob os efeitos do jet lag foi motivada pelo record negativo dos Urubus no inicio da competição:

“Quando chegamos percebemos que os jogadores estavam bem tristes, então nosso chefe perguntou se estávamos ok para o jogo de domingo e por isso entramos. […] Foi um jogo quase sem preparo, eu inclusive ainda não tinha falado com os outros jogadores.

Já na entrevista coletiva depois da expressiva vitória obtida na tarde de hoje, na qual ele novamente foi o destaque, o atirador se mostrou bem confiante acerca dos confrontos que vai enfrentar no CBLoL:

“Não treinei com todos os times do Brasil ainda, então não consigo ranquear todos os Atiradores ainda. Mas não sei se importa tanto, já que acredito que posso vencer todos os Atiradores da região […] Não acho que teremos problema se as equipes começarem a focar a nossa bot lane durante os nossos jogos, sinceramente”.

Sobre a dificuldade de adaptação e comunicação, Bvoy se mostrou bastante confiante para superar essa barreira:

Quando estava na Europa, convivi com essa dificuldade de comunicação, então acho que conseguimos passar por cima disso”.

O Head Coach/Game Manager do Flamengo, Djoko, também mostrou confiança no atirador para esse processo de adaptação:

“A adicionar, o Bvoy é um dos coreanos que sabem falar inglês melhor entre os que já trabalhei, e isso facilita bastante”.

Não deixe de ler também

Bvoy e o Flamengo eSports voltam a atuar no domingo às 13 horas, contra a KaBuM.

Compartilhar: