Compartilhar:

Nas últimas horas, o vice de futebol do Flamengo, Marcos Braz, embarcou para Portugal em busca de contratar um substituto para Jorge Jesus. E na agenda do dirigente, possui uma reunião com o técnico Carlos Carvalhal, do Rio Ave. A equipe está a uma vitória de se classificar para a Uefa Europa League, e joga sua última partida no campeonato neste sábado. Para isto acontecer, a equipe tem que vencer o Boavista, e torcer por um tropeço do Famalicão, frente ao Marítimo. O Rio Ave é o sexto colocado com 53 pontos.

O nome de Carvalhal ganhou força após o rubro-negro descartar Marco Silva e perceber uma difícil negociação com Leonardo Jardim. O treinador quase acertou sua vinda para o futebol brasileiro no início do ano, porém não chegou a um acordo final com o Red Bull Bragantino.

Carvalhal tem características que batem com o antigo técnico do Flamengo, Jorge Jesus. Adota um futebol agressivo, com a ‘cara do clube’, e ainda gosta de trabalhar com jovens oriundos das categorias de base.

No decorrer de seus 21 anos de carreira, Carlos atingiu um feito importante logo no início de sua trajetória como técnico. Comandando o Leixões, da terceira divisão de Portugal em 2002, levou a equipe para a final da Taça de Portugal, conseguindo assim uma vaga para a Taça Uefa.

Pelo Vitória de Setubal obteve sua maior conquista, sendo campeão da Taça da Liga na temporada 2007/2008. A campanha o fez ser contratado pelo Braga, e logo após ser transferido para o Sporting, onde terminou o campeonato português de 2011 na quarta colocação, mas não seguiu no clube, acertando assim com o Besiktas, da Turquia.

Além da experiência em seu país e na Turquia, o profissional pode vir para o Flamengo com a chancela de ter trabalhado na Premier League. Primeiro, Carvalhal dirigiu o Sheffield Wednesday, da Segunda Divisão, onde chegou, por duas vezes, ao mata-mata de acesso à Premier League. Mesmo não tendo conseguido subir de divisão, deixou o clube com uma boa reputação. Tanto é que foi eleito pelos torcedores do Sheffield o melhor técnico do clube na década.

Pelo Swansea, foi onde Carlos Carvalhal subiu do ”céu ao inferno”. O português assumiu a equipe inglesa na lanterna da Premier League, faltando 18 jogos para o fim da competição. Sendo comandado pelo técnico, o Swansea venceu cinco dos seus primeiros nove jogos, saindo assim da zona de rebaixamento. Quando tudo parecia bem, a equipe voltou a se perder, sofrendo cinco derrotas consecutivas e caindo para a Segunda Divisão, com apenas 33 pontos. Após ser demitido, assumiu o Rio Ave, clube que está dirigindo atualmente.

Nas últimas 41 partidas frente à modesta equipe de Portugal, Carvalhal tem um bom aproveitamento. São 19 vitórias, 11 empates e 11 derrotas, marcando 63 gols, média 1,49 por rodada e sofrendo 43, 1,05 por partida.

Créditos de imagem destacada: Divulgação

Compartilhar: