30.2 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 16, 2021

Ceni fica? Quantas vezes o Flamengo trocou de técnico em ano de eleição

Bastidores do Flamengo em ano de eleição fervem

MRN Informação | Yago Martins – Twitter: @YagoM23

Em dezembro deste ano, os sócios do Flamengo irão eleger o novo presidente para o triênio 2022, 2023 e 2024. Porém, em todos os anos de eleição, a política do clube costuma chegar aos gramados: o resultado são as trocas de treinadores.

O MRN fez um recorte dos últimos três períodos eleitorais, e descobriu que em sete oportunidades, a então diretoria que vivia seu último ano no mandato, demitiu o técnico visando algum título de forma emergencial.

Leia também: Volante ex-Flamengo foi preso no Maranhão em uma caminhonete

2012

Patrícia Amorim iniciou 2012 com Vanderlei Luxemburgo no comando técnico do clube. No entanto, uma briga interna de Luxa com Ronaldinho Gaúcho, fez a corda arrebentar para o lado mais fraco. O treinador foi demitido após avançar na pré-Libertadores frente ao Real Potosí.

Joel Santana foi o escolhido para dar continuidade ao trabalho, porém com a eliminação no Carioca, Libertadores e péssimos resultados no Brasileiro, Joel também não suportou a pressão e foi desligado. Na tentativa de salvar o clube do rebaixamento e evitar uma mancha na história, Patrícia contratou Dorival Junior.

2015

Coincidência ou não, o ano de 2015 também iniciou com Luxemburgo à frente do rubro-negro. Após evitar o rebaixamento do Fla na temporada passada, o técnico foi a aposta de Eduardo Bandeira de Mello para que o Flamengo retornasse a ser campeão de um torneio importante. Porém, com uma eliminação no Carioca e o início turbulento no Brasileiro, Luxa caiu.

Seu substituto foi Cristóvão Borges, que durou apenas 18 jogos no comando da equipe. Foram oito vitórias, um empate e nove derrotas. Bandeira não suportou a pressão dos conselheiros e demitiu o treinador. Para tentar colocar a equipe na Libertadores do ano seguinte, Oswaldo de Oliveira foi o escolhido.

O treinador até começou bem, com seis vitórias consecutivas, no entanto perdeu mão da equipe e também caiu com apenas 18 partidas pelo clube. Foram oito vitórias, três empates e sete derrotas. Oswaldo foi demitido na penúltima rodada do Brasileirão.

2018

Após ter sido reeleito, Bandeira tinha a obrigação de conquistar pelo menos um grande título no triênio 2016, 2017 e 2018. No entanto, se acumularam vices-campeonatos de Copa do Brasil e Sul-Americana, e no último ano de mandato, o sonho virou o Campeonato Brasileiro.

A equipe iniciou a temporada com Carpegiani, que logo foi demitido após ser eliminado pelo Botafogo no Carioca. Maurício Barbieri assumiu, e conseguiu colocar o Fla na liderança por diversas rodadas. No entanto, após a pausa para a Copa do Mundo, o Flamengo negociou as saídas de Vinicius Junior e Felipe Vizeu, e o desempenho em campo despencou. Barbieri caiu com a eliminação na Copa do Brasil.

Para tentar salvar o ano, Dorival foi o escolhido. O clube saiu da sexta colocação no Brasileiro e chegou a brigar novamente pelo título até o fim, porém ficou com o vice campeonato da competição.

Notícias do Flamengo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Blogs