30.2 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 16, 2021

Cinco músicas em homenagem ao Flamengo pouco lembradas

Bruno Guedes
Jornalista e Historiador, é apaixonado por futebol bem jogado. Já atuou na Rádio Roquette Pinto e como colunista no Goal.com.

Tantas vezes decantado em músicas, o Flamengo completa 125 anos e o MRN prepara uma lista com as cinco melhores sobre o Mais Querido

São 125 anos e mais de 40 milhões de torcedores. Com números tão grandes, a paixão também. Assim o Flamengo escreveu a sua História que completa mais uma primavera neste 15 de novembro. E não só das arquibancadas os cânticos famosos fizeram o vermelho e preto em versos e música.

Em mais uma série comemorativa (CONFIRA TODAS ABAIXO AO FINAL) pelo aniversário do Flamengo, o Mundo Rubro Negro apresenta as mais marcantes músicas em homenagem ao Mais Querido, porém não tão lembradas.

Confira as músicas em homenagem ao Flamengo:

Saudades do Galinho – Moraes Moreira, 1983

“Agora como é que eu me vingo
de toda derrota da vida
Se a cada gol do Flamengo
Eu me sentia um vencedor”

Maior ídolo do Flamengo, Zico é responsável por formar muitos novos torcedores. E um dos seus mais ilustres, Moraes Moreira, compôs uma canção onde expressava não só a paixão pelo clube, como pelo seu futebol poético:

Samba Rubro-Negro – Wilson Batista, 1954

“Eu já rezei pra São Jorge
Pro Mengo ser campeão
O mais querido
Tem Rubens, Dequinha e Pavão”

Um dos maiores gênios do samba, Wilson Batista viveu a era romântica do futebol. E com grandes estrelas. Na letra, ele venera craques rubro-negros dos Anos 50 como se pode ver neste verso: “O Mais Querido tem Rubens, Dequinha e Pavão”. 

Seus versos foram tão marcantes que viraram até trecho de outro samba, da Estácio de Sá em 1995, no enredo sobre o centenário do Mengão.

Samba Rubro-Negro (versão 2) – João Nogueira, 1979

“O Mais Querido
Tem Zico, Adílio e Adão
Eu já rezei pra São Jorge
Pro mengo ser campeão”

Um dos maiores artistas da MPB, a paixão de João Nogueira pelo samba era tão grande pelo seu Flamengo. E em 1979 ele adaptou o samba composto por Wilson Batista com os craques da maior geração da História rubro-negra.

A música está num dos maiores discos de todos os tempos: “Clube do Samba”.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp

Arigatô Flamengo – Bebeto, 1982

“Ser campeão é um costume rubro-negro
Mas ser três vezes de uma vez já é demais
Um privilégio da família flamenguista
Essa proeza só um time foi capaz”

Rei do chamado “sambalanço”, Bebeto transformou as glórias de 1981 em música com seu “Arigatô, Flamengo”. Ou seja, “obrigado”, em japonês. Claro, em referência ao título mundial sobre o Liverpool, no Japão.

Mengo – Wando, 1982

“Quem é que faz a alegria do povo? Mengo!”

Ícone da música romântica do Brasil, Wando também se inspirou no timaço de 1981 para falar do Flamengo. Afinal, o cantor era Fogo e Paixão, né?

VEJA TAMBÉM: Famosos que torcem para o Flamengo e você não sabia

Os famosos que já vestiram camisa do Flamengo

Não só a Estácio de Sá: Relembre desfiles que homenagearam o Flamengo

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Beth Santos/Divulgação

Notícias do Flamengo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Blogs