Compartilhar:

Na primeira coletiva do Flamengo desde o início da pandemia, o jogador respondeu a questões sobre a volta ao futebol e sobre seu posicionamento nos debates raciais.

A entrevista foi online, com perguntas foram enviadas pelos jornalistas ao setor de comunicação do clube, e foram mediadas por Emerson Santos, na transmissão pela FlaTV. A conexão da transmissão demonstrou instabilidade em alguns momentos.

Retorno aos treinos e futebol

Everton reconheceu que é um momento difícil para a sociedade, mas que o preparo antes da liberação é importante para evitar lesões em um possível retorno. Os equipamentos fornecidos pelo clube para o treino doméstico também foram importantes, segundo ele.

Mas o jogador reforçou que quer voltar a jogar, mas no tempo e na hora certa. Ribeiro ainda relembrou que os jogadores devem estar preparados para jogar sem público, visto que a torcida tem uma função importante nas partidas.

Sobre a volta do futebol, admitiu que o cenário ainda é confuso, mas que o clube pretende seguir o direcionamento das autoridades, e que espera que o protocolo do Flamengo sirva de exemplo para a sociedade. O jogador comentou que a estrutura do Flamengo lhe deu segurança e lembrou que a Federação está auxiliando os demais clubes.

Veja também: Everton Ribeiro cede Instagram para debate sobre racismo

Salário e renovação do Mister

Sobre a redução salarial devido a pandemia, Everton disse que houve reuniões para discutir o assunto, os jogadores foram de acordo com as medidas e foram rápidos em viabilizar a ação. Ribeiro parabenizou a diretoria pela renovação de Jorge Jesus, e disse que os jogadores tiveram um pequeno momento de comemoração com o técnico.

Racismo

O jogador defendeu que os jogadores, com sua influência, devem defender e se posicionar pelas causas, desde que esteja ciente sobre tais assuntos. Disse que estava aprendendo sobre racismo com William Reis, quando falou sobre liberar seu perfil para lives sobre o tema, e lembrou que o racismo no país ainda se estabelece de forma velada.

Veja ainda: Não quero ficar em silêncio: Everton Ribeiro dispõe sua influência na luta antirracista

Diante da paralisação, Everton falou que mesmo com o distanciamento de uma convocação para a seleção, seu foco é o Flamengo.

Compartilhar: