26.6 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, novembro 30, 2020

Com a demissão de Domènec, quem pode assumir o Flamengo?

Após a demissão do catalão, Flamengo precisa ir imediatamente ao mercado para buscar um novo treinador em um momento crucial da temporada

Blog Flamengo em Foco | Rafael Bizarelo – Twitter: @rafxzel

A demissão de um treinador sempre é um momento complicado. Livre de opiniões pessoais, me baseio sempre na análise e no factual aqui no blog. De início, sempre achei interessante a chegada de um treinador catalão com a mentalidade de Pep Guardiola, e também estava ansioso para ver como seria uma implementação do jogo de posição no Brasil. Pensei, analisei e, por fim, escrevo sobre a demissão de Domènec após pouco mais de três meses no cargo.

A matéria que me trouxe ao Mundo Rubro Negro foi falando sobre possíveis opções de técnico para o Flamengo. Lá analisei os trabalhos de Renato Gaúcho, Marcelo Gallardo, Miguel Ángel Ramírez, Gabriel Heinze, Leonardo Jardim e Marco Silva. O nome de Domènec ainda não era cogitado, e analisei o seu time no New York City FC quando já estava no MRN. Um Flamengo multicampeão em 2019 buscava um substituto para o seu maestro, e achou que o currículo de Domènec Torrent, auxiliar de Pep Guardiola por onze anos, seria algo suficiente para implementar um “futebol ofensivo”, assim como Jorge Jesus havia feito.

Veja mais: Números do Flamengo sob o comando de Domènec Torrent

O conceito de futebol ofensivo é bastante amplo, e pode ser visto de diferentes formas. Simplificando, a diferença seria de mobilidade total com JJ x jogo de posição com Dome. O catalão não teve uma pré-temporada, estreando já na primeira rodada do Brasileirão oito dias após assumir o cargo de treinador, perdendo por 1-0 para o Atlético Mineiro no Maracanã. Em seguida, o Flamengo enfrentou um surto de Covid-19 no elenco, pegou uma maratona de jogos e sofreu algumas goleadas. Ainda assim, Domènec deixa o rubro-negro na 3ª colocação do campeonato.

Contexto é fundamental

O Flamengo quer vencer, e não irá se contentar com outro resultado. No julgamento da diretoria, Domènec aparentemente precisava entregar resultados como Jorge Jesus. Após 26 jogos no comando, o catalão deixou o time nas oitavas da Libertadores, nas quartas da Copa do Brasil e na 3ª colocação do Brasileirão, com apenas um ponto de diferença para o líder. Algumas decisões dentro de campo afetaram a confiança da torcida e da direção, ainda mais após as goleadas de 4-1 para o São Paulo e 4-0 para o Atlético Mineiro.

Mudanças radicais são ainda mais perigosas, e o contexto existente no Flamengo após a saída de Jorge Jesus pareceu ser ignorado. Um estilo de jogo como o de Domènec não será implementado de um dia para o outro, e três meses é muito pouco tempo, ainda mais com todos os problemas enfrentados durante o período. O time enfrentou problemas, e muitos saíram por conta do técnico, que chegou a receber muitas críticas justas. Ainda assim, a melhora de jogadores como Vitinho e Lincoln se devem muito ao trabalho de Dome.

Leia também: Situação de Domènec era insustentável

Quando contratado, Dome recebeu um amparo muito grande da diretoria. Para um treinador sem um grande trabalho no currículo (Torrent só treinou o NYCFC), a confiança pareceu excessiva da diretoria. A contratação parecia ser muito baseada apenas em seu histórico como auxiliar de Pep Guardiola, acreditando que ele iria repetir o trabalho de seu companheiro, mas o seu trabalho curto em Nova York era a menor parte da análise. Além do mais, o quesito “futebol ofensivo” era um motivo importante para a assinatura do contrato, esquecendo da sua total diferença com Jorge Jesus.

Agora, precisando imediatamente de um treinador, o Flamengo parece esquecer do perigo de entrar em campo com um interino ou um treinador em início de trabalho em partidas decisivas na Copa do Brasil contra o São Paulo e na Libertadores contra o Racing, ainda lembrando da importância de todos os jogos no Campeonato Brasileiro. Por enquanto, Mauricio Souza é quem comanda o rubro-negro, mas não há tempo para perder.

Afinal, quem deve ser o novo treinador do Flamengo?

Para a começar a analisar alguns treinadores, é necessário excluir outros da disputa pela vaga. Miguel Ángel Ramírez já recusou o Palmeiras, dizendo que ainda irá terminar a Libertadores pelo Independiente del Valle, e Marcelo Gallardo, Sebastián Beccacece e Renato Gaúcho também tem trabalhos em andamento na competição mais importante do continente sul-americano.

Veja também: 12 técnicos livres no mercado que podem ser contratados imediatamente

Rogério Ceni

Rogério Ceni no Fortaleza
Foto: Divulgação

Rogério Ceni dispensa apresentações, seja como goleiro ou como treinador. Hoje, Ceni é o alvo número um do Flamengo para o cargo vago de técnico. Seu trabalho no Fortaleza é digno de muitos elogios, e a sua contratação com toda certeza seria algo para colocar o rubro-negro de volta ao topo em todas as competições.

O Flamengo não é o primeiro a buscar Ceni, visto que o Cruzeiro o contratou em 2019, mas demitiu o treinador de 47 anos após desavenças com os jogadores. Por fim, o clube mineiro foi rebaixado, Rogério voltou ao Fortaleza, levando o clube nordestino à Copa Sul-Americana pela primeira vez em sua história.

rogério ceni
Foto: Rafael Bizarelo/Mezzala

Enquanto o Flamengo de Dome sofria no setor defensivo, perdendo apenas para o lanterna Goiás no quesito defesa com 29 gols sofridos pelo rubro-negro, Ceni e sua equipe se encontra hoje com apenas 14 gols sofridos. Uma melhora significante no desempenho do zagueiro Paulão é algo que fez o time tricolor aumentar consideravelmente de nível. Anteriormente, o atual camisa 25 do Fortaleza havia tido passagens não muito boas por Vasco e Internacional. Além disso, a importância dos laterais Carlinhos e Gabriel Dias é enorme também para o setor ofensivo, com os dois jogando em zonas altas do campo.

Leia mais: Rogério Ceni é o nome preferido pelos rubro-negros para assumir o Flamengo

No trabalho de Ceni, não existe algo especial que se destaca e mostra que o treinador é um gênio. O Fortaleza é um time muito bem treinado, organizado e capaz de lidar com um baixo orçamento. Em campo, é visto um setor ofensivo que não está rendendo muitos gols. Em 18 jogos, foram apenas 17 gols para o time, que se encontra com o segundo pior ataque do Brasileirão. Romarinho e Osvaldo são capazes de fornecer a velocidade necessária nas pontas, enquanto Wellington Paulista deveria ser o artilheiro da equipe.

O meio de campo é bem funcional para efetuar desarmes e interceptações, com Felipe e Juninho sendo muito úteis em tal quesito. Com o jogo pelos lados sendo explorado, é visto que David não joga como um meia de criação, e acaba avançando para jogar um pouco atrás do centroavante como um segundo homem de ataque.

Gabriel Heinze

gabriel heinze
Foto: Divulgação/Vélez Sarsfield

Um dos nomes mais cogitados sempre que uma equipe brasileira fica sem treinador é o de Gabriel Heinze. Ex-treinador do Vélez Sarsfield, o argentino fez um trabalho muito bom na equipe, levantando muitos questionamentos em sua saída. Heinze foi procurado pelo Palmeiras, mas rejeitou a proposta do clube paulista.

Assim como Dome, Heinze é um adepto do jogo de posição. A sua contratação poderia ser muito boa para dar continuidade ao trabalho do catalão, que apresentava bons momentos. Implementar um novo estilo de jogo pode atrapalhar completamente o resto da temporada do Flamengo, e o treinador argentino é uma alternativa interessante para o time.

gabriel heinze
Foto: Rafael Bizarelo

O time do Vélez era de grande qualidade, e Heinze encontraria o melhor elenco do futebol sul-americano caso contratado. O uso de seu meio campo com Gaston Gimenez fazendo a saída de bola e formando uma linha de três com os zagueiros era bem visto, assim como a total produção criativa no meio de campo com Nico Dominguez e Lucas Robertone, tendo o jovem Thiago Almada como uma opção pelo setor central e pelas pontas.

Para fazer parte do jogo de posição, o mais importante é estar bem localizado. Estando na posição correta, é tudo mais fácil, e isso não quer dizer que o jogo é estático. O Flamengo de Domènec não jogava como um time de totó ou pebolim, muito pelo contrário. Jogadores como Gerson mostram a versatilidade empregada aos jogadores em tal estilo de jogo, com o camisa 8 do Flamengo sendo alocado para diversas posições, de volante até a ponta esquerda.

O fato é que Heinze segue como uma grande opção para o Flamengo, talvez até a melhor tendo em vista o contexto vivido pelo clube hoje. Uma mudança no estilo de jogo nesse ponto da temporada pode ser um motivo de fracasso.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível falar sobre o Flamengo com qualidade. Seja nosso apoiador!

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / CRF

Leia também

Notícias do Flamengo

Os 7 jogadores que mais vestiram a camisa do Flamengo

O MRN traz abaixo uma lista com os atletas que mais entraram em campo vestindo a camisa do Flamengo. Todos os detalhes na matéria do site

A história do Flamengo contada em 366 capítulos: ‘Hoje é dia de Flamengo’ é leitura imprescindível

A história do Flamengo em mil registros e 366 capítulos: "Hoje é dia de Flamengo" é o novo livro licenciado pelo clube

Jorge Jesus detona FIFA em lista de melhores técnicos e revela para quem torcerá

Lembrando o Mundial de Clubes, o ex-técnico do Flamengo, Jorge Jesus, não fez média e detonou a FIFA por tê-lo deixado de fora

Tia Zezé se despede do Flamengo após 32 anos e recebe homenagem

Funcionária se despede do Flamengo após 32 anos e recebe homenagem

”O jogo contra o Flamengo começa hoje”, diz Barroca em apresentação

Flamengo e Botafogo irão se enfrentar no dia 5 de dezembro. Todos os detalhes você encontra na matéria do site Mundo Rubro Negro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Blogs

23 de Novembro de 2019. Lima. Peru. Um ano da Glória Eterna

O Flamengo é o que não se explica. Há um ano, a América voltava a ser pintada de vermelho e preto, em um roteiro digno de cinema

Voamos todos na parábola de Diego

Sempre temi o destino de ser um morto soprado de inveja nas bancadas da eternidade, ressentido por um auge tardio do Flamengo

23 de Novembro ficou marcado na história rubro-negra

Nem a vitória parcial do River tirou a certeza de que aquele dia seria abençoado, afinal foi no mesmo dia 23 de novembro

O Flamengo existe porque a vida não basta

Cada um viu um filme diferente. De alguma forma, porém, todos aqueles filmes eram o mesmo. O mosaico do que é ser Flamengo

Quatro marcados, cinco perdidos: o “Pênalti para o Flamengo!” assusta em 2020

Vitinho perde o 5º pênalti do Flamengo em 2020; na temporada, o aproveitamento do clube carioca em cobranças de pênalti é inferior a 50%