Compartilhar:

Relatório da Comissão propõe a não renovação da concessão do estádio aos clubes, alegando “indícios de transgressão e sonegação fiscal”.

A comissão intitulada Comissão Especial de Esportes Olímpicos e de Alto Rendimento, presidida pelo deputado Rodrigo Amorim, teve texto enviado pelo relator Alexandre Knoploch, nesta terça, no aniversário de 70 anos do Maracanã.

OVistorias no estádio foram feitas antes da pandemia e da paralisação. O relatório pode ser votado no fim do mês de junho, e caso aprovado, será enviado ao Ministério Público e ao governo estadual. Knoploch reconhece a importância do atual consórcio entre Flamengo e Fluminense, mas afirma que é preciso responsabilidade com esse simbólico patrimônio.

Ver também: Witzel confirma volta da geral no Maracanã: ”Já está no projeto de legislação”

O consórcio atual teve um papel importante para a reabertura do estádio. Mas deixa a desejar e muito em vários aspectos, como as sonegações fiscais, a péssima prestação de serviços – cadeiras quebradas e estruturas – e para finalizar o preço abusivo dos ingressos criando uma casta de pessoas que têm direito a ver os jogos.

O relatório será enviado aos demais deputados membros da comissão, para a partir daí ser posta a votação.

Compartilhar: