Compartilhar:

Político causou polêmica ao afirmar que o clube é “nefasto”. Vice de futebol o chamou de “imbecil” após as ofensas.

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

O deputado Iran Barbosa (MDB/MG) publicou em seu perfil pessoal do Twitter opiniões polêmicas sobre o adiamento da partida entre Palmeiras x Flamengo. Com tom agressivo, as postagens chegaram aos dirigentes do Rubro-Negro e causaram revolta entre os flamenguistas. Numa das mensagens, o político afirmou o clube carioca de ter uma “história nefasta” e ironizou o incêndio no Ninho do Urubu. Marcoz Bras, vice-presidente de futebol do time do Rio, rebateu. Já Rodrigo Dunshee de Abranches, do corpo jurídico, fez parecer que o Fla irá processar o mineiro,

Leia Mais: Reunião sobre público nos estádios abre guerra de versões entre Flamengo e CBF

Iran, que é torcedor do Atlético-MG, se manifestou após reportagem do GloboEsporte informando sobre o adiamento da partida que aconteceria neste domingo. Em tom agressivo, deputado disparou: “O Flamengo é realmente um clube em outro patamar. Bancado uma vida inteira com patrocínios estatais, títulos duvidosos e até 7 pênaltis em sete jogos seguidos na luta contra o rebaixamento. Agora isso.”, afirmou, gerando revolta entre os torcedores.

Entretanto, Iran aumentou os ataques: “A verdade é que o Flamengo tem uma história tão nefasta que só falta os caras queimarem crianças até a morte em um incêndio irresponsável”, escreveu, em alusão à tragédia ocorrida no Ninho do Urubu, em fevereiro de 2019.

Marcos Braz, logo em seguida, rebateu o político o chamando de “imbecil”. Juntando-se à fala do vice de futebol, Rodrigo Dunshee, VP Geral e da Procuradoria Geral do Flamengo, apoiou o rubro-negro e ainda completou insinuando que o clube irá processar o mineiro: “Deixa o oficial de justiça procurar ele lá”, completou.

O deputado tem um histórico de polêmicas. Em 2019 foi flagrado no vídeo em que o Segurança do Mineirão, Fábio Coutinho, de 42 anos, foi alvo de injúria racial de outro torcedor após Cruzeiro x Atlético-MG. Iran Barbosa também aparece reclamando do bloqueio da saída de emergência. Pelo Twitter, ele reforçou o pedido de prisão ao autor da ofensa racial quando soube das imagens que circulavam nas redes sociais.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp.

Entretanto, ao jornal O Tempo, Fábio afirmou que o político estava causando problemas: “Desde o intervalo, ele estava xingando todos nós, chamando a gente de moleque, moleque, moleque. E exaltando a torcida contra a nossa equipe. (…) Ele usou a prerrogativa de ‘eu sou deputado, eu vou passar e eu posso passar'”, disse o segurança. À época, Iran negou e afirmou que iria prestar queixa contra o acusador.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Compartilhar: