É campeão! Sesc-Flamengo conquista estadual de vôlei feminino sobre o Fluminense e põe fim a jejum

Em partida que teve a central Roberta como destaque, Mengão encerra sequência de 36 anos sem título carioca

O rubro-negro que foi dormir mais cedo nessa segunda-feira (19), já acordou podendo comemorar mais um título. Dessa vez, não foi no futebol, carro-chefe do clube. Mas sim no vôlei feminino. Comandadas pelo vitorioso técnico Bernardinho, as meninas do Flamengo derrotaram o Fluminense na grande decisão. E apesar do placar final ter sido de três sets a zero (parciais de 25-22, 25-19 e 25-22), a partida foi bem disputada.

Depois de amargar o vice para o Rio de Janeiro ano passado, o Rubro-Negro volta a conquistar o carioca de vôlei após 36 anos de jejum. Além de ter sido o primeiro campeão da história do torneio, o clube da Gávea é o terceiro maior ganhador do vôlei feminino do Rio, com dez títulos. A frente, apenas o Fluminense e Rio de Janeiro, com 28 e 16 títulos, respectivamente.

Virada no primeiro set e noite inspirada de Roberta marcam a conquista

Por não contar com a líbero Natinha, lesionada, na final, o Flamengo começou a partida sofrendo com o saque tricolor. Por conta da improvisação de Drussyla na função, a recepção do saque foi um problema para o Mais Querido por boa parte do jogo.

Assim, o Fluminense iniciou melhor o primeiro set, abrindo vantagem de sete pontos (16-9). No tempo técnico, Bernardinho foi explosivo, como de costume. O treinador cobrou de suas jogadores maior concentração no ataque e um saque mais agressivo. Visando esses fatores, colocou Gabiru em quadra. Pedido atendido: com saques mais precisos, o Fla diminuiu a vantagem para 14-16.

Após o Flu voltar a abrir maior margem no placar (22-17), foi a vez de Roberta brilhar. Com auxílio dos bloqueios fundamentais da central, o Flamengo conseguiu o improvável: marcar oito pontos consecutivos e concretizar a virada para ganhar o set.

Meninas da Gávea comemoram juntas; primeiro título conquistado após o início da parceria Sesc-Flamengo

A remontada rubro-negra deu mais confiança as meninas da Gávea, que voltaram com tudo para o segundo set. Dessa vez, a vitória veio sem maiores sustos, com uma parcial de 25-19. E no terceiro set – que viria a ser o último -, muito equilíbrio. E, apesar do susto para o torcedor flamenguista, que viu o Flu assumir a vantagem na reta final, o título veio após o ponto derradeiro marcado por Lorenne.

Um destaque emergente chamado Roberta

Recém chegada ao Flamengo (o título foi conquistado em sua terceira semana de clube), a central Roberta ficou bem emocionada após a partida. Mas não foi por pouca coisa.

Além da honra de trabalhar com o multicampeão Bernardinho, a jogadora também falou sobre a realização do sonho de se sagrar campeã pelo time do coração. Veja:

Título aumenta marca expressiva do Flamengo em 2020

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, que atrapalhou o andamento do esporte no mundo inteiro, o Flamengo alcançou um feito invejável.

Após a conquista do título estadual de vôlei feminino, o clube ergueu sua 18º taça no ano. Entre esses títulos, estão a Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana, no futebol, e o campeonato estadual de basquete masculino.

Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Divulgação/Flamengo

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here