Finalistas pela segunda vez, Marquinhos e Gustavo de Conti falam sobre decisão da Champions League

Rafael Sacharny
Jornalista carioca formado pela FACHA, 25 anos e pós-graduado em Jornalismo Esportivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

MRN Informação | Rafael Sacharny — Na noite deste domingo, 11, o Flamengo confirmou sua vaga na final da 2ª edição da Champions League Américas. Anteriormente, no torneio que se chamava “Liga das Américas”, o Rubro-Negro chegou a conquistar uma vez, em 2014. Naquele ano, o time ainda ganhou a vaga no Mundial e foi ser o campeão de maneira inédita. 

Flamengo na Final

Agora, o Mais Querido tenta a “Retomada das Américas” neste novo formato do torneio, a fim de buscar de novo um lugar entre os melhores do mundo. O time comandado por Gustavo de Conti venceu o Ceballos de Coclé, nas quartas de final, e hoje superou o São Paulo na semi. Também em jogo único, a grande decisão da BCLA será contra Minas ou Real Estelí, na próxima terça-feira, 12.

Fala, Gustavo!

Depois de conquistar a sétima vitória consecutiva na Champions — na fase de grupos foram 5 jogos e 5 vitórias — o técnico Gustavo de Conti respondeu ao Mundo Rubro Negro, em entrevista coletiva, o quanto ele almeja a taça internacional: 

– Quando eu cheguei ao Flamengo falei que combinava porque sou movido a desafios, movido a títulos e encontrei pessoas e jogadores também com essa mentalidade. Um clube que busca sempre mais títulos, então, eu acho que para mim seria o primeiro título internacional, mas o mais importante seria buscar o título inédito nesse novo formato. Mais do que nunca a gente vai atrás de um título importante para o Flamengo e não só importante para cada um de nós – disse.

gustavo

Além disso, Gustavo também falou sobre a dificuldade do Flamengo para jogar com alguns grandes desfalques no elenco:

– Estamos sem três jogadores importantíssimos (Balbi, Olivinha e Chuzito), para nós não está fácil de jogar. A rotação ficou mais curta, exige mais fisicamente. A gente tem que bater palmas, pois deixar o São Paulo com menos de 70 pontos é quase impossível para uma equipe que tem volume e qualidade. O grande responsável para a nossa vitória, assim como ontem, é a nossa defesa – completou.

Fala, Marquinhos!

Ao lado do técnico, o ala Marquinhos também comentou sobre os méritos da equipe no Final 8 bem como na temporada em geral:

– Foi uma partida dura como a gente previa, mas fomos superiores no fundo bola. A equipe comprou a ideia de defender, abaixar o volume de jogo do São Paulo e a gente conseguiu boa parte do jogo, mesmo caindo um pouco no último quarto, tivemos o controle da partida. Feliz pelo que apresentamos defensivamente, e ofensivamente foi o que a gente fez a temporada toda, sendo solidário, procurando sempre a melhor posição para o arremesso – falou.

– Feliz demais de ter essa oportunidade pela segunda vez. Quando perdemos a final passada foi um baque muito grande, mas no dia seguinte já deixamos para trás. No NBB estamos fazendo um trabalho bom, tanto no 1º quanto no 2º turno. A equipe vem numa crescente grande, jogando seu melhor basquete e se superando para chegar nesta final dura – disse Marquinhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias do Flamengo

Blogs