Novela chegando ao fim? Aprovação da Arena McFla pode acontecer em setembro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

 

Três anos após apresentar o projeto da arena multiuso da Gávea, parece que o Flamengo está caminhando rumo ao início das obras. Nas últimas semanas, o clube resolveu algumas questões que ainda travavam o acerto, envolvendo cláusulas de garantia junto à empresa que representa o McDonald’s no Brasil. Agora, a expectativa é que o projeto vá para apreciação dos conselhos do clube ainda no mês de setembro. Se for aprovado, obras começam em janeiro de 2018.

A nova casa dos esportes olímpicos rubro-negros (receberá as equipes de basquete, vôlei, futsal etc) terá capacidade para 3.600 pessoas. A estimativa é que as obras durem cerca de 1 ano e 8 meses, o clube planeja inaugurar o local em meados de 2019.

Apesar do nome que pegou – “Arena McFla” – o McDonald’s não dará nome ao empreendimento, ele terá exclusividade apenas para a praça de alimentação em dias de jogos, abrirá uma loja para atender o público em horário comercial e terá datas no ano em que poderá fazer eventos no local. Ao todo, a rede de fast food’s investirá cerca de 26 milhões de reais no projeto. O naming rights da Arena pertence ao Flamengo.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=W57L8NlCYZg
 

Batalha para a aprovação

A princípio, o Flamengo planejava a arena pronta antes mesmo das olimpíadas de 2016, mas vários entraves acabaram atrasando o início das obras.

A primeira luta depois que o projeto foi aprovado no Conselho Deliberativo do clube foi a aprovação no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). O espelho d’água da Lagoa Rodrigo de Freitas é tombado pela instituição, que viu no projeto vários pontos prejudiciais à paisagem. Foi um momento de angústia e muita negociação na remodelagem do desenho da Arena, com a consequência direta na perda de muitos assentos. Finalmente, o IPHAN aprovou em março de 2015, quase dois anos após a entrada no processo.
 

 
A partir deste ponto a briga era com órgãos da prefeitura da cidade. Entre idas e vindas na CET-Rio (empresa de controle de tráfego), CBMERJ (corpo de bombeiros do estado do Rio) e Secretaria de Meio Ambiente, além de uma nova aprovação final do IPHAN. No ano passado, finalmente, a prefeitura do Rio aprovou as obras.

 


O Mundo Rubro Negro precisa do seu apoio. Contribua mensalmente com nosso trabalho. Clique aqui: bit.ly/ApoiadorMRN


 

Imagens destacadas no post e redes sociais: Divulgação

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs