29.4 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, dezembro 3, 2020

Estácio de Sá vai reeditar homenagem ao Flamengo, mas com alterações; entenda e ouça o novo samba

Bruno Guedes
Jornalista e Historiador, é apaixonado por futebol bem jogado e contra o corporativismo.

Campeã em 1992, a escola vermelha e branca aposta na força do samba histórico para voltar ao Grupo Especial, após o rebaixamento em 2020

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

A Estácio de Sá divulgou nesta segunda-feira (19) que vai reeditar o enredo de 1995, em homenagem ao centenário do Flamengo, para o próximo carnaval. O anúncio foi feito na quadra da escola e com a presença do presidente do clube, Rodolfo Landim. Com o título à época de “Uma vez Flamengo…”, foi provisoriamente chamado de “Cobra coral, papagaio vintém, #Vesti rubro-negro, não tem pra ninguém”, em alusão ao refrão do samba. Porém, o tema que será desenvolvido pelos carnavalescos Wagner Gonçalves e Mauro Leite, sofrerá alterações para estar atualizado após 25 anos do seu desfile original

LEIA MAIS: Jornal da Catalunha destaca goleada do Flamengo de Domènec Torrent

A informação foi veiculada antes pela jornalista Fábia Oliveira no Jornal O Dia, mas depois confirmada pela agremiação. Com a confirmação, o samba já regravado pelo intérprete atual, Serginho do Porto, também foi divulgado pela Estácio. Por conta da necessária atualização, a letra sofreu alterações, bem como o enredo na Avenida também terá mudanças.

Como o enredo original homenageava o centenário, os versos finais “Parabéns pra essa galera/100 anos de primavera” foi modificado para “Parabéns pra essa galera/campeão da nova era”. A troca tem a ver com a adequação para os jurados, já que o desenvolvimento fiel ao de 1995 poderia sofrer descontos de pontos dos jurados. E faz menção aos títulos recentes e o time de 2019, apelidado de “outro patamar” por Bruno Henrique.

OUÇA O SAMBA DA ESTÁCIO DE SÁ PARA O PRÓXIMO CARNAVAL EM HOMENAGEM AO FLAMENGO

De 1995 ao próximo carnaval: as muitas mudanças após 25 anos

O desfile da Estácio de Sá em 1995 foi desenvolvido pelo carnavalesco Mário Borriello, campeão dois anos antes com “Peguei um Ita no Norte”, o famoso “Explode Coração”, do Acadêmicos do Salgueiro. Cercada por expectativas, a vermelho e branco, à época, vivia um momento de grande euforia. Em 1992 conquistara o seu primeiro e único título no Grupo Especial, o famoso “Paulicéia Desvairada”, e era uma das mais populares da cidade.

OUTRAS NOTÍCIAS: Feliz com a equipe, Domènec afirma que vai melhorar ainda mais

Repleta de nomes de peso, como Mestre Ciça na bateria, o intérprete Dominguinhos do Estácio e o casal Claudinho e Selminha Sorriso como mestre-sala e porta-bandeira, a Estácio foi a segunda a desfilar na segunda-feira de Carnaval. Diversas personalidades ligadas ao Flamengo participaram, como o então técnico Vanderlei Luxemburgo, Zico, Júnior e o chamado “Melhor Ataque do Mundo”, Romário, Sávio e Edmundo. O samba, muito popular e que tinha entre os autores o famoso David Corrêa, virou coqueluche.

Entretanto, assim como o ano do centenário do Rubro-Negro, a escola não conseguiu conquistar o título e obteve apenas a sétima colocação na apuração e com uma apresentação abaixo do esperado. Porém, até hoje, é o enredo com melhor colocação em homenagem a um time de futebol no Rio. A Unidos da Tijuca foi rebaixada em 1998 com “De Gama a Vasco, a Epopéia da Tijuca”, sobre o Vasco da Gama, e a Acadêmicos da Rocinha apenas a décima colocada, uma acima do rebaixamento, com “Nas Asas da Realização, Entre Glórias e Tradições, a Rocinha Faz a Festa Dos 100 Anos de Campeão”, celebrando o Fluminense.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp

No ano seguinte, a Estácio perdeu sua quadra para a construção do Teleporto, projetos imobiliários que visavam ampla infra-estrutura de telecomunicações na região central do Rio de Janeiro. Por causa disso, a agremiação passou a ter muitos problemas financeiros e que culminaram com o seu rebaixamento em 1997. Retornando apenas em 2007 para o Grupo Especial, voltou ao Acesso no ano seguinte. Campeã da Série A em 2015 e 2019, desde então tenta voltar aos seu tempos de glória.

O carnaval de 2021 ainda é incerto por conta da pandemia do novo coronavírus. Mas a Estácio de Sá aposta novamente na força do samba, agora com também o novo momento do Flamengo, para retornar ao Grupo Especial. O carnavalesco Wágner Gonçalves já foi campeão com a Inocentes de Belford Roxo em 2012, com o enredo “Corumbá – Ópera Tupi Guaikuru”.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Divulgação 

Leia também

Notícias do Flamengo

Flamengo x Racing deixa SBT com audiência 110% maior do que a Globo

Transmissão das oitavas de final da Libertadores coloca emissora como líder isolada no ranking de audiência

Renato Maurício Prado sobre Ceni: “Ou ganha o Brasileirão, ou vai procurar outro clube”

Jornalista Renato Maurício Prado criticou veementemente Rogério Ceni por sua atuação na eliminação diante do Racing

Conflito interno: VP da atual gestão discute com VP da ”Era Bandeira”

Flamengo vive momento delicado internamente. Todos os detalhes você encontra na matéria do site Mundo Rubro Negro. Fique ligado conosco!

”Torcida pode ficar tranquila”, disse Braz semana passada sobre finanças

Braz tranquilizou a torcida, mas revelou que o Flamengo contava com valores da Libertadores. Todos os detalhes na matéria do site Mundo RN

Andrés Sanchez provoca Mauro Cezar após eliminação do Flamengo

Mauro Cezar respondeu a Andrés Sanchez citando suas críticas aos cartolas do Flamengo, e comparando com a situação do clube paulista

6 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Blogs

Os problemas defensivos de mais uma eliminação rubro-negra

Erros defensivos do Flamengo se repetem sob comando de Ceni na eliminação do time da Libertadores nas oitavas de final

Bruno Henrique chega a cem jogos pelo Flamengo; confira os números

Contratado pelo Flamengo no início de 2019, Bruno Henrique atinge marca centenária; confira os números do camisa 27 no clube carioca

23 de Novembro de 2019. Lima. Peru. Um ano da Glória Eterna

O Flamengo é o que não se explica. Há um ano, a América voltava a ser pintada de vermelho e preto, em um roteiro digno de cinema

Voamos todos na parábola de Diego

Sempre temi o destino de ser um morto soprado de inveja nas bancadas da eternidade, ressentido por um auge tardio do Flamengo

23 de Novembro ficou marcado na história rubro-negra

Nem a vitória parcial do River tirou a certeza de que aquele dia seria abençoado, afinal foi no mesmo dia 23 de novembro