Compartilhar:

Em novo vídeo da FLA TV, o centroavante do sub-20 relatou como foi o encontro com outras joias da base

Bruno Vicente, do MRN Informação

Personagem da semana na série “Joias da Base”, transmitida pela FLA TV, o atacante Rodrigo Muniz, de 18 anos, destacou no vídeo que foi ao ar nesta terça-feira (09) a emoção sentida ao dividir os gramados com os ex-jogadores do Flamengo Vinícius Júnior e Paquetá. De acordo com o relato, o encontro aconteceu na primeira vez em que o atleta do sub-20 foi chamado para realizar um treinamento com o elenco profissional.

Segundo o centroavante, as duas oportunidades de realizar atividades ao lado da dupla que hoje veste a camisa do Real Madrid e Milan, respectivamente, foram suficientes para entrar na galeria de momentos marcantes com o Manto Sagrado. “A primeira vez eu treinei muito mal, pois ficava só olhando para eles. Eu nunca tinha conversado com ninguém, somente cumprimentado. Então, não treinei muito bem”, lembrou.

Ainda sobre o tema, o Garoto do Ninho completou que somente no segundo treinamento conseguiu melhorar e chegou a trocar as primeiras palavras com Vinícius e Paquetá. “Foi até engraçado. O Paquetá ficava me chamando de atacante e eu fui lá e fiz três gols. Depois ele perguntou meu nome e passou a me chamar de Muniz. Quando acabou o treino liguei para o meu pai e disse ‘Pai, tinha que ver o Paquetá me chamando de Muniz’. Fiquei muito feliz, cara”, contou.

Outro jogador da base que causou admiração no jovem de São Domingos da Prata (MG) foi o companheiro de posição no sub-20, Vitor Gabriel. “Os moleques foram campeões da Copinha e eu cheguei e já bati de cara com o Vitor Gabriel. Como ele se destacou, já fui olhando para ele e pensei ‘Caraca, o cara é um monstro’. Foi uma sensação que nunca havia sentido”, narrou Muniz.

Perfil

Natural de São Domingos da Prata (MG), o atleta, de apenas 18 anos, chegou ao Flamengo em janeiro do ano passado, quando foi contratado junto ao Desportivo Brasil. Inspirando-se no brasileiro Ronaldo, no sueco Zlatan Ibrahimovic e no belga Romelo Lukaku, Rodrigo já despontava como goleador antes mesmo de vestir vermelho e preto. Na equipe paulista, fez 31 gols pelo Campeonato Paulista Sub-15 de 2016 e, no ano seguinte, marcou 16 vezes na categoria sub-17.

Em 2018, já como atleta do Flamengo, ele encerrou a temporada com 20 gols. Nestes sete meses de 2019, o centroavante balançou as redes adversárias em 15 oportunidades, sendo oito na Copa do Brasil, três na Copa São Paulo e quatro no Estadual. Além da reta final do Carioca, o calendário reserva ainda para Muniz o Campeonato Brasileiro e o Torneio Octávio Pinto Guimarães (OPG).

Compartilhar: