Ex-técnico do Flamengo será auxiliar dos Nets na Summer League

Ex-técnico do Flamengo e atual comandante da Seleção feminina de basquete, José Neto, estará na comissão técnica do Brooklyn Nets, da NBA, durante a Summer League, que funciona como um tipo de pré-temporada. O técnico será Jordan Ott, que contará com os brasileiros Neto e Tiago Splitter na comissão.

José Neto falou sobre o convite e se mostrou feliz pela oportunidade. A Summer League acontece em Las Vegas, entre 8 e 17 de agosto, nos Estados Unidos. 

- Advertisement -

– Estou muito feliz com esse convite, com a chance de conviver e poder aprender em uma franquia da liga. E vai ser muito bom estar ao lado do Tiago nessa competição. É mais um passo importante na minha carreira, uma oportunidade incrível poder representar o basquete brasileiro nesse alto nível da NBA –  declarou José Neto.

Pelo Flamengo, José foi tetracampeão brasileiro, penta campeão carioca, campeão da Liga das Américas e campeão da Copa Intercontinental. Ficou no Rubro-Negro de 2012 até 2018. Com a Seleção feminina, o técnico conquistou os jogos Pan-Americanos de 2019.

- Advertisement -

Veja mais: Adriano Imperador usa lugar de fala sobre saúde mental com mensagem de apoio à Simone Biles

Diretora do basquete feminino e vice-presidente da CBB, Magic Paula falou sobre a importância do movimento de José Neto, que também dirigiu recentemente o Petro de Luanda, em Angola.

– É importante termos um treinador com essa oportunidade. Quanto mais conhecimento, mais oportunidades, vivência e aprendizado, para a gente é uma soma para o que o Neto pode contribuir para a Seleção Feminina. Para ele, como profissional, é um reconhecimento pelo trabalho que ele vem fazendo na Seleção há alguns anos e pelo que fez antes por onde passou – afirmou.

Eleito o maior treinador da história da NBB em 2020 pela Liga Nacional, José declarou recentemente que é movido aos desafios e que só os títulos não bastam.

– Eu sou movido ao desafio. Meus objetivos já foram ganhar os títulos, mas hoje eu vejo isso como pouco. Não basta “só” ganhar os títulos. Eles ficam na história e depois? Se a nossa carreira fosse como um carro, eu quero olhar pelo vidro da frente e o que eu posso fazer e conquistar, não pelo retrovisor sabendo o que eu já fiz. Hoje o que me move é o desafio de tentar melhorar as pessoas e os lugares onde eu estou em melhores. Assim é na Angola, assim é na seleção brasileira – disse José.

Acompanhe Paulo Oliveira no Twitter

Precisamos do seu apoio para fazer o melhor site de jornalismo sobre o Flamengo. Clique AQUI e saiba como se tornar nosso apoiador!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here