Compartilhar:

O primeiro jogo do Campeonato Carioca foi também o primeiro jogo em que o Flamengo teve prejuízo desde que se tornou gestor do Maracanã junto com o Fluminense em abril do ano passado. O borderô da partida contra o Macaé registra um prejuízo de R$ 203 mil aos cofres rubro-negros apesar da renda bruta de R$ 617 mil. Mesmo considerando que o Flamengo tenha recebido metade do aluguel de R$ 120 mil, a partida ainda terá significado um prejuízo de R$143 mil.

Já a Ferj, como sempre, saiu no lucro: arrecadou R$ 53 mil líquidos, o equivalente a 8,7% da renda total — mais do que os 5% que a entidade arrecada em outras competições.

O regulamento do Carioca prevê que nos jogos entre grandes e pequenos, o lucro seja dividido, mas o prejuízo seja integralmente do clube grande, mesmo quando o pequeno é mandante, como foi o Macaé nesta partida.

Desde que assumiu a co-gestão do Maracanã, o Flamengo mandou 24 jogos no Maracanã e teve lucro em todos eles. Até agora, o jogo com a menor renda líquida tinha sido o segundo, contra o Cruzeiro, antes do Flamengo cortar custos e renegociar contratos com fornecedores. Naquela partida, o Flamengo lucrou R$ 266 mil. A renda líquida média do Flamengo como gestor em 2019 foi de cerca de R$ 1,3 milhão por partida.

Mesmo jogando com um time formado por jovens e oriundos da categoria de base, o Flamengo teve o maior público da estreia do Carioca, com mais de 25 mil pagantes. Não foi o suficiente, porém, para evitar o prejuízo. O time volta a jogar no estádio amanhã, contra o Vasco.

Compartilhar: