30.8 C
Rio de Janeiro
terça-feira, janeiro 26, 2021

Fla vota por mudança, mas clubes vetam árbitro de vídeo no Brasileirão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Com a colaboração de Wanderson Emerick

Em reunião do Conselho Técnico da Série A, realizada na CBF, nesta segunda-feira (5), ficou definido que não haverá árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro 2018. A decisão foi tomada pelos clubes, em votação. O Flamengo foi a favor da utilização do VAR, junto com Botafogo, Bahia, Chapecoense, Palmeiras, Grêmio e Inter. Porém, os outros 12 votaram contra.

A CBF deixou claro que só pretendia implantar a tecnologia se os clubes pagassem por isso. A estimativa é que cada agremiação teria que desembolsar R$ 1 milhão para bancar mudança. Muitos dos que votaram contra alegaram que o alto custo seria um problema.

Outra definição que houve na reunião foi a liberação da “venda” do mando de campo. Agora, os clubes poderão mandar jogos fora de seus estados de origem no Brasileirão 2018. Ao contrário do que aconteceu na edição passada. Porém, com algumas restrições:

  • dos 19 jogos como mandante, cada clube só poderá atuar cinco vezes fora do seu estado.
  • a troca de local não pode acontecer nas últimas cinco rodadas do campeonato.
  • os times só poderão mandar jogos fora se houver a concordância do visitante.

Em 2016, o Flamengo fez uso das vendas de mando durante boa parte do Campeonato Brasileiro. Sem poder contar com o Maracanã, devido às Olimpíadas, o Rubro-Negro rodou o Brasil, realizando seus jogos em cidades como Cariacica, São Paulo, Brasília. Já ano passado, a prática foi vetada pelo Conselho e ficou definido que os clubes não poderiam mandar jogos do Brasileirão fora de seus estados de origem.

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs