Compartilhar:

Veja as notas e análises da derrota do Flamengo diante do Atlético-MG, na estreia do Campeonato Brasileiro 2020

Notas atribuídas por torcedores da comunidade MRN – Pensar Flamengo

As expectativas para a abertura do Brasileirão 2020 foram frustantes para o torcedor do Flamengo que esperava uma convincente estreia do grande favorito da competição. Com menos de uma semana treinando o Flamengo, Domènec Torrent claramente ainda desconhece as características individuais do elenco rubro-negro, além de também não possuir qualquer informação dos seus adversários. A derrota por 1 a 0 para o Atlético Mineiro de Jorge Sampaoli também mostrou que o time de 2020 está técnica e fisicamente abaixo dos padrões apresentados no ano passado.

Leia agora as análises individuais e notas dos jogadores concedidas pelo time de colaboradores do MRN:

NOTAS DA PARTIDA

Diego Alves: Não teve culpa no gol contra que o Filipe Luís fez, saiu bem do gol nas jogadas aéreas, fez boas defesas quando acionado, participou bastante do jogo como gol/linha. Nota: 7,0.
Por Caroline Menezes – Twitter @kaka_menezes07

Rafinha: No primeiro tempo, quando o time foi bem, teve que segurar suas idas ao ataque porque a única jogada do Atlético consistia em tentar lançar para Marquinhos, em velocidade, justamente pelo lado direito do Flamengo. No segundo tempo, a completa inoperância do meio-campo rubro-negro matou seu jogo. Defensivamente não foi irretocável, mas também não comprometeu. Nota: 6,0.
Por Edson Lira – Twitter: @Edsonjslira

Rodrigo Caio: Fez um bom jogo, apesar da derrota, teve pelo seu lado um combate difícil e se saiu bem. Seguro nas antecipações e no combate direto, ainda tem o posicionamento impactado pelo seu companheiro de zaga. Impressiona como acerta as antecipações aos atacantes adversários. Nota: 6,5.
Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Leo Pereira: Saiu para caçar de forma exagerada no primeiro gol do Atlético e na outra chance deles no primeiro. Fora isso, se limitou a rebater bolas e tentar combates. Nota: 4,5.
Por Miguel Peters – Twitter: @miguelpeters

Filipe Luís: Com o elenco inteiro abaixo da média com clara falta de ritmo de jogo e sofrendo no segundo tempo, Filipe Luis não faz sua melhor partida. Aos 23 minutos temos um lance que vira um gol contra por vacilo. Filipe Luis, por mais que seja agora crucificado por ter feito o gol que deu a vitória para o Atlético Mineiro, não foi o pior da partida. Nota: 5,0.
Por: Millena Dourado – Twitter: @falconcrf_

Arão: Começou o jogo um pouco desligado, melhorou e deu suporte ao longo da partida . Sentimos o 2° tempo falta de ritmo e pernas pesadas vamos esperar as próximas rodadas. Nota: 5,5.
Por Ricardo Bitencourt – Instagram:@drbitenco

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível criar conteúdo de qualidade sobre o Flamengo. Se você também acredita, clique aqui e torne-se apoiador do MRN.

Gerson: Foi o melhor jogador em campo no 1° tempo, distribuindo bem as jogadas, boa movimentação pelo centro do campo. Caiu um pouco no segundo tempo, segurou demais a bola e com pouca movimentação, muito por causa do tempo sem jogos oficiais. Nota: 6,0.

Vitinho: Entrou e nada acrescentou. Sem nota.
Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

Everton Ribeiro: Apareceu bem na primeira etapa do jogo, principalmente na recomposição e fez uma boa jogada. Segundo tempo pouco apareceu. Nota: 4,0.

Michael: Entrou buscando jogo, mas pouco conseguiu. Nota 3,0.
Por Verônica Coutinho – Twitter: @Vevecoutinho

Arrascaeta: Ainda não voltou o Arrascaeta do último ano, no jogo bem abaixo do que estamos acostumados, totalmente sumido do jogo, sai para entrada do Pedro. Nota: 5,0.

Pedro: Nada fez, a bola não chegou. Nota: 3,0.
Por Willian sian – Twitter: @willian_sian

Bruno Henrique: Começou bem o jogo, partindo pra cima, sendo objetivo, mas a individualidade o fez fazer escolhas erradas, e que nos fizeram falta no final. Segundo tempo ficou sem ritmo é claramente cansado. Poderia ter mudado o jogo, mas não fez por estrelismo. Nota: 5,0.
Por Caroline Menezes – Twitter @kaka_menezes07

Gabriel: Assim como nós, imagino que até agora esteja se perguntando por que Bruno Henrique não tocou aquela bola? De resto, enquanto o meio-campo do Flamengo existia, foi bem, se movimentou, abriu espaços, lançou e teve chances de concluir. Mostrou a mesma fome de vitória de sempre. Quando o meio sumiu ficou um tanto perdido (assim como vários outros jogadores), mas ainda assim tentou até o final. Nota: 6,5.
Por Edson Lira – Twitter: @Edsonjslira

Domènec Torrent: (Dome): Procurou não mexer muito no esquema de jogo, no primeiro tempo o time se comportou bem, criando bastante chances de gol e dominando o adversário que criou 2 chances de gol, o gol e um contra-ataque bem perigoso. No segundo tempo pesou não conhecer o time, desmontou o meio campo apesar de em campo ter colocado Rafinha e Filipe Luis no setor. Mas o time perdeu a principal qualidade quando buscava o resultado que era girar o jogo pelo meio fazendo o adversário rodar. Acho que ainda teremos dificuldade por mais 4/5 rodadas mas o time vai acertar. O Atlético-MG fez um jogo muito parecido com o do River Plate na final da Libertadores, achou um gol, segurou a defesa e picotou o jogo. É o modo de endurecer contra esse Flamengo. Nota: 5,5.
Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

Compartilhar: