Flamengo 5×1 Madureira: Sem Gol na camisa, mas com muito na rede

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Análise Tática | Por Tática Didática — Na segunda partida do time titular na temporada 2021, contra o Madureira, o Flamengo entrou em campo com a mesma base, exceto por Gustavo Henrique que deu lugar à Rodrigo Caio, mudando para o lado esquerdo da zaga.

Diferente dos outros jogos com Ceni, o Rubro-Negro foi o mais próximo daquele dito pelo treinador que seria uma equipe com traços de Jorge Jesus. Arrascaeta, Everton Ribeiro, Bruno Henrique e Gabi jogaram mais próximos, procurando triangulações, e quando os 4 jogam juntos, a chance de gols é muito maior.

Flamengo 3×0 Bangu: A temporada mudou, o Flamengo não

O jogo já começou num ritmo totalmente alucinante por parte do Mais Querido. Na construção a saída 3-2 tinha Rodrigo Caio por dentro com Arão e Filipe lateralizados, no meio Diego e Gerson aceleravam muito as jogadas enquanto o ataque jogava numa região mais central, atraindo os jogadores do Madureira abrindo o corredor para Isla, que chegou várias vezes na linha de fundo.

O ritmo intenso e a qualidade do Flamengo fez a partida virar passeio em pouco tempo. A partida já estava decidida no fim do primeiro tempo. Já no segundo, o Flamengo continuou apertar o ritmo e chegou a goleada de 5-1. No final do jogo Rogério testou Muniz com Gabi, mudança é uma alternativa de jogo bem interessante, dando mais liberdade para o 9 da Gávea, que gosta de circular em campo e sempre procurar a bola.

O que podemos dizer é que o jogo foi um teste de ritmo para o Rubro Negro que no domingo enfrenta o Palmeiras pela final da Super Copa do Brasil, confronto de jogo único entre o campeão do Brasileirão (Flamengo) e o campeão da Copa do Brasil (Palmeiras).


Por Tática Didática. Siga no InstagramTwitter e YouTube.

Notícias do Flamengo

Blogs