Compartilhar:

Dados divulgados são dos últimos 15 dias de trabalhos sociais, realizados em 31 comunidades do Rio de Janeiro

Ontem (12/05), o Flamengo divulgou em suas mídias sociais os dados relacionados à campanha Nação Solidária, em conjunto com o Viva Rio, que visa ajudar comunidades carentes com recursos necessários para sobrevivência, além de fornecer produtos para ajudar no combate ao COVID-19, entre eles máscaras e álcool em gel.

Os dados divulgados são dos últimos 15 dias de trabalhos sociais, realizados em 31 comunidades do Rio de Janeiro, e os resultados impressionam. Neste período, o Mais Querido arrecadou R$ 100.218,00 através de doações feitas pelo site vivario.org.br/sosfavela. Além deste valor, foram doadas 1.689 cestas básicas, adquiridas no comércio local para movimentar a economia da comunidade, e 7.488 unidades de álcool em gel da marca Flamengo.

Camila Nascimento, gerente de responsabilidade social do Flamengo, explicou ao MRN um pouco sobre a iniciativa: “A gente foca em ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social, moradores de favela, moradores em situação de rua, catadores, trabalhadores informais e autônomos, ou seja, pessoas que estão muito impactadas, além do problema de saúde pública, também em questões econômicas, com renda reduzida, perdendo seu sustento. Por isso focamos nestes contextos sociais”.

As ações de responsabilidade social do Flamengo na luta contra o coronavírus tiveram seu início com a adesão do clube à plataforma Futebol x Covid, que reúne os outros clubes do Rio de Janeiro para arrecadar fundos destinados à Fundação Fiocruz. Além disso, o próprio clube agiu em outras áreas, como na disponibilização da marca Flamengo para venda de máscaras, lives arrecadando fundos e minijogos em suas mídias sociais.

O projeto que faz parte da campanha SOS Favela continua com total apoio do Flamengo enquanto essa pandemia estiver assolando a sociedade. O balanço continuará ocorrendo, até então, de forma quinzenal, e os resultados desta bela atitude serão divulgados nas mídias rubro-negras.

Não deixe de ler também

Compartilhar: