Flamengo atento: em 6 jogos no mês, Defensa ganhou 1 e sofreu 13 gols

banner-yago martins

Adversário do Flamengo nas oitavas de finais da Copa Conmebol Libertadores, o Defensa y Justicia não vive um grande momento. Nos seis jogos que disputou em maio, apenas uma vitória em cima da equipe reserva do Palmeiras, no Allianz Parque. Além disso, vários resultados negativos (em destaque uma goleada sofrida para o Tucuman pelo Campeonato Argentino).

Portanto, o MRN traz abaixo os números detalhados da equipe treinada por Sebastian Beccacece no mês que se encerra nesta terça (01).

Maio do Defensa

Defensa 0 x 1 Union Santa Fe
Defensa 1 x 2 Palmeiras
Tucuman 5 x 0 Defensa
Universitario 1 x 1 Defensa
Palmeiras 3 x 4 Defensa
Defensa 1 x 1 Del Valle

- Advertisement -

Jogos: 6

Gols feitos: 7

Gols sofridos: 13

Derrotas: 3

Vitórias: 1

Empates: 2

Leia também: ‘Pobre, Defensa’: a reação dos argentinos ao enfrentarem o Flamengo nas oitavas

Confira como estavam os potes:

Pote 1: Palmeiras, Internacional, Barcelona-EQU, Fluminense, Racing, Argentinos Juniors, Flamengo e Atlético-MG.

Pote 2Defensa y Justicia, Olimpia, Boca Juniors, River Plate, São Paulo, Universidad Católica, Vélez e Cerro Porteño.

chaveamento libertadores
Foto: Reprodução / Conmebol

Última participação do Flamengo nas oitavas

Flamengo: Diego Alves; Maurício Isla, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Vitinho e Bruno Henrique

Racing: Gabriel Arias; Fabrício Dominguez, Leonardo Sigali, Nery Dominguez e Alexis Soto; Matias Rojas, Eugenio Mena e Nicolás Reiniero; Héctor Fertoli e Lisandro López

Primeiro tempo

Com três minutos, o Flamengo teve duas chances de gol. Arrascaeta recebeu na esquerda e tentou achar Vitinho na área, mas a zaga argentina cortou. Em seguida, Bruno Henrique na pequena área recebeu um toque de cabeça de Filipe Luís, mas errou a bola na finalização.

Com 20 minutos, o jogo do Flamengo de Rogério Ceni estava fluindo. Ou seja, a equipe estava criando chances e dominando a partida, sem levar nenhum susto do Racing. Sendo assim, aos 24, Vitinho recuperou uma bola na saída do defensor adversário, deu um chapéu no zagueiro e finalizou em cima do goleiro. Logo depois, Bruno Henrique fez uma bonita jogada, tocou no Arrascaeta que de meia bicicleta achou Everton Ribeiro sozinho. Mas o camisa 7 cabeceou tentando achar o Vitinho e a defesa cortou.

Por fim, Vitinho teve outra grande chance aos 45. O atacante recebeu um lindo passe de Arrascaeta, entrou novamente cara a cara mas chutou para a fora.

Segundo tempo

Na etapa complementar, o Flamengo voltou da mesma maneira, e no minuto 49, Vitinho finalizou para uma grande defesa do goleiro do Racing.

Em resumo, o jogo estava controlado, mas começou a mudar de chave quando Rodrigo Caio foi expulso aos 64. Nesse meio tempo, Sigali abriu o placar para o Racing após cruzamento na área. Logo depois, Rogério Ceni colocou João Gomes no lugar de Arrascaeta e Pedro no lugar de Everton Ribeiro.

A melhor chance do Flamengo após o gol sofrido foi aos 80. Isla cruzou e Bruno Henrique de cabeça quase empatou. Arão aos 82 quase converteu também em jogada aérea. A última cartada do Rogério foi a entrada de Diego no lugar de Gustavo Henrique aos 88. E deu certo, Diego Ribas cobrou o escanteio e Willlian Arão empatou de cabeça aos 92: 1 a 1. A decisão foi para os pênaltis.

Nas penalidades: 5 a 3 para o Racing.

Yago Martins no Twitter Instagram

Ajude o MRN a fazer jornalismo rubro-negro. Clique aqui e seja apoiador.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here