Flamengo e-sports desliga técnico acusado de assédio e pedofilia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

O Flamengo anunciou no início da noite desta quinta-feira (5), o desligamento do técnico do time Academy, Guilherme “Kake” Braga após diversas acusações de, suposto, assédio e pedofilia por ex-atletas do treinador.

MRN Informação | Henrique Machado – Twitter: @henrique_s_m

O dia ficou marcado no cenário brasileiro de League of Legends por uma série de acusações de supostos assédios e atos de pedofilia contra jogadores, técnicos e membros da equipe de transmissão oficial do CBLOL. 

O primeiro acusado foi Gabriel “MiT”, ex-treinador do Flamengo que atuou como comentarista do Circuito Desafiante na temporada passada.

A Riot Games informou que MiT não faz mais parte do quadro de comentaristas para a atual temporada. Segundo matéria do ge, a decisão foi tomada após o caso vir à tona.

Com o passar das horas e incentivados pela coragem das denúncias anteriores, novos relatos foram surgindo. Entre eles, surgiram denúncias contra Guilherme “Kake” Braga, treinador do time Academy do Flamengo.

A conta no Twitter identificada por @Senshizada trouxe uma série de relatos de supostos atos de assédio e pedofilia cometidos pelo, agora ex, treinador do Flamengo.

A suposta forma de agir de “Kake” era bem similar em vários dos casos relatados. Após um primeiro contato profissional, geralmente um período pago de treinos, o treinador convidava os atletas para um projeto pessoal. Era neste momento, que supostamente, Guilherme Braga cobrava o pagamento em forma de nudes. Os atletas contam que eram desligados do projeto caso o pedido fosse recusado.

O descrito acima, supostamente, ocorreu com @sonyyylol quando tinha de 18 para 19 anos e buscava uma vaga no time Academy da Kabum, equipe que Kake trabalhava na época.

O caso relatado por @Senshizada é ainda mais grave, pois além da acusação de um suposto assédio, a vítima era menor de idade na época. Senshi conta que sua mãe escutou quando Kake, supostamente, pediu os nudes.

Com o passar do tempo novas denúncias contra Guilherme Braga foram surgindo. Em um print postado no fio da denúncia original, Kake, supostamente, diz querer um nude de Tutsz, atual atleta do Flamengo.

Além das denúncias de Sony e Senshi, outros aspirantes a atleta profissional de League of Legends enviaram prints acusando Kake de, supostamente, agir da mesma forma com eles.

É o caso de @ragzin, conforme mostra o tweet abaixo.

Estas são só algumas das acusações sofridas por Guilherme “Kake” Braga. O ex-treinador rubro-negro deletou suas contas no Twitter e Instagram, além de ter bloqueado o chat do canal do Discord de seu projeto Academia do LoL.

Ações tomadas pelo Flamengo

Assim que o caso ganhou notoriedade, muitos torcedores cobraram uma ação por parte do clube e da Simplicity, gestora dos e-sports rubro-negros.

O primeiro a se posicionar foi o Presidente e COO (Diretor de Operações) da Simplicity, Roman Franklin, que declarou condenar esse tipo de atitude e que em breve seria feito um anúncio oficial.

Depois foi a vez de Jed Kaplan, CEO do Flamengo e-sports, se pronunciar. Também pelo Twitter disse estarem investigando as acusações e que o comportamento é inaceitável.

Uma hora mais tarde, a conta oficial do Flamengo e-sports emitiu um comunicado oficial anunciando o desligamento de Guilherme “Kake” Braga.

O caçador do time Academy, Asta, comentou o desligamento em sua conta no Twitter.

Notícias do Flamengo

Blogs