Flamengo entra com ação contra Montenegro por entrevista; botafoguense ironiza: ‘dinheiro para famílias não indenizadas’

Bruno Guedes
Jornalista e Historiador, é apaixonado por futebol bem jogado. Já atuou na Rádio Roquette Pinto e como colunista no Goal.com. Siga no Twitter: @EuBrguedes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Rubro-Negro entrou na Justiça após o ex-presidente alvinegro declarar que Flamengo e Vasco poderiam se tornar homicidas pela volta mais rápida do futebol

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

O Flamengo entrou na Justiça contra o membro do comitê gestor do futebol do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro. O caso corre na 9ª Vara Cível do TJ do Rio e o clube cobra R$ 20 mil de indenização por danos morais devido a uma entrevista do dirigente ao “O Globo” e GloboEsporte.com. Ao ser perguntado, Montenegro retrucou: “Estou disposto a pagar esses R$ 20 mil para encerrar essa ação desde que não vá para os diretores ou para o clube, mas para as famílias dos garotos mortos que ainda não foram indenizadas”

LEIA TAMBÉM: Marcos Braz tem candidatura a vereador registrada; dirigente ainda não confirma

Em 19 de maio, em entrevista ao site GloboEsporte.com, Montenegro usou o termo “homicida” para adjetivar as posturas de Flamengo e Vasco visando o retorno do futebol. “Não sei se as pessoas estão sendo irresponsáveis, homicidas ou se não estão regulando bem. O futebol não é atividade essencial”, disse na ocasião ao jornalista.

Segundo o publicado em “O Globo” desta segunda-feira (28), o Flamengo afirma na ação que “é utilizado por profissionais irresponsáveis, como forma de buscar destaque, visto que qualquer matéria sobre o Clube gera grande repercussão”. E completa justificando que “pessoas acabam por proferir ofensas e acusações graves como forma de garantir seus ’15 minutos de fama'”.

MAIS NOTÍCIAS: Lyon está próximo de Lucas Paquetá e Flamengo pode ganhar quantia milionária com a venda

Questionado pelo jornal, Montenegro se defendeu e ainda se colocou à disposição para pagar o valor pedido, mas desde que o dinheiro fosse para, segundo ele, as famílias ainda não indenizadas:

“Primeiro, quando eu dei essa declaração, eu nem sabia dos e-mails que rolaram antes de acontecer o evento (incêndio). Reafirmo que foi uma irresponsabilidade homicida total (por parte do Flamengo). Para não perder tempo com advogados, estou disposto a pagar esses R$ 20 mil para encerrar essa ação desde que não vá para os diretores ou para o clube, mas para as famílias dos garotos mortos que ainda não foram indenizadas”, declarou o ex-presidente do Botafogo.

O Flamengo não se pronunciou sobre a nova declaração do dirigente.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Vitor Silva/Botafogo

Notícias do Flamengo

- Advertisement -

Blogs