Em entrevista à imprensa portuguesa, o treinador de 66 anos afirmou que a pandemia do coronavírus impactou sim na sua decisão, mas não descarta volta ao Brasil

MRN Informação | Bernardo Moreira

Jorge Jesus deu entrevista à emissora portuguesa TVI em um programa de TV na última quarta-feira (23) e comentou sobre os motivos de sua volta ao Benfica, mesmo depois do ano memorável que viveu pelo clube rubro-negro. A grande amizade com o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e a confiança no projeto dos benfiquistas obviamente foi mencionado, mas o treinador afirmou que a pandemia foi o principal motivo. “Houve fatores que fizeram que (eu) tomasse esta decisão. Primeiro, a pandemia. Segundo, o projeto que o presidente do Benfica me apresentou. Trabalhei seis anos com ele, é o presidente que melhor me conhece e o presidente que melhor conheço. Me apresentou um projeto vencedor, de dimensão elevada. Achava que ficaria mais um ano no Brasil e só ele é quem podia me convencer”, comentou.

O técnico português também ressaltou que o plano do Benfica para a Champions League, da qual foram eliminados, o encheu bem os olhos. Jorge Jesus deseja ainda vencer a Liga dos Campeões e o título de campeão do mundo, que em 2019 escapou pelas mãos do técnico enquanto comandava o Flamengo na final contra o Liverpool.

“Me falta ganhar uma Champions e ser campeão do mundo. Com o Flamengo, foi por pouco, perdemos a final com o Liverpool. Nunca mais esquecerei o Brasil”. Jesus ainda relata que acha pouco provável que termine a carreira em Portugal. “Não posso dizer, hoje, que vou acabar a carreira em Portugal. Se ainda vou para o estrangeiro outra vez? É a minha vida, a minha carreira, nunca se sabe”, avaliou.

Enquanto esteve pelo Flamengo, Jorge Jesus teve 43 vitórias, 10 empates e 4 derrotas. O técnico português saiu em meados de julho do clube carioca depois de ter renovado contrato.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível falar sobre o Flamengo com qualidade. Se você também acredita, clique aqui e torne-se apoiador do MRN.