25 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, novembro 25, 2020

Flamengo/Marinha chega à marca de 100 jogos disputados

Em meados de 2015, o Clube de Regatas do Flamengo firmou parceria com a Marinha do Brasil. Com o respectivo acordo, a modalidade do Futebol Feminino Rubro-Negro entrou em vigor, e desde então, já foram cinco títulos conquistados em quatro temporadas.

Números gerais da equipe

Créditos nas estatísticas: Adriano Skrzypa

Na goleada de 10 a 0 sobre o Vitória-PE, o Flamengo/Marinha chegou ao seu centésimo jogo oficial, em sua 10ª competição. Em cinco delas, a equipe, comandada pelo Tenente Ricardo Abrantes, sagrou-se campeã: Campeonato Brasileiro Feminino (2016) e Campeonato Carioca (2015, 2016, 2017 e 2018). A incrível marca de 316 gols marcados (média de 3,16 gols por partida) impressiona.

Jogadoras

Um total de 68 atletas já entraram em campo com a camisa do Flamengo. Dessas, porém, apenas duas participaram (até o momento) de todas as competições envolvendo a equipe: a meio-campista Ju (75J) e a atacante Gaby (53J). Juliana, inclusive, é a atleta que mais disputou partidas pelo Flamengo/Marinha, com 75 jogos. A meia Bárbara, que despediu-se da Marinha nesta temporada, havia disputado 73.

Atletas como Tânia Maranhão, Maycon, Maurine e Mônica Hickmann, que já passaram pela Seleção Brasileira Feminina, também vestiram o Manto Sagrado. Desde 2015, a contratação de atletas ocorre através de processo seletivo da própria Marinha.

Artilheiras

A atacante Pâmela e a meia Bárbara lideram a lista das artilheiras do Flamengo/Marinha. Ambas possuem 35 gols marcados. A também atacante Larissa é a terceira, com 30 tentos. A recordista de gols marcados em uma única competição é Dany Helena, que fez quinze gols no Brasileirão 2018.

10 momentos marcantes

1 – A estreia. Karamba 0 x 4 Flamengo/Marinha. Com gols de Maycon, Ana Carol, Pâmela e Roberta Emilião, o Rubro-Negro venceu sua primeira partida oficial, em jogo válido pelo Carioca Feminino 2015.

2 – O primeiro jogo no Campeonato Brasileiro Feminino. Kindermann 0 x 2 Flamengo/Marinha. Com dois gols de Vigia, o Flamengo venceu as catarinenses fora de casa em sua estreia na história da competição.

3 – O primeiro título. Flamengo/Marinha 3 x 0 Barcelona. Com gols de Bárbara e Pâmela (2x), o Flamengo conquistou o Carioca Feminino 2015. Era apenas o primeiro dos quatro títulos consecutivos da equipe.

4 – O primeiro título nacional. Rio Preto 1 x 2 Flamengo/Marinha. Mesmo após perder em casa no primeiro jogo, o Mengão sagrou-se campeão do Brasileiro Feminino em 2016 diante do Rio Preto. Larissa e Gaby foram as autoras dos gols Rubro-Negros.

5 – O Bicampeonato Carioca. Flamengo/Marinha 1 x 0 Vasco. Com gol de Bárbara, o clássico dos milhões acabou vencido pelo Mengão. Campanha quase perfeita: oito vitórias e uma derrota em nove jogos.

6 – O Tricampeonato Carioca. Flamengo 10 x 3 Duque de Caxias. Com gols de Flávia (2x), Ju (2x), Renata Diniz (2x), Bárbara, Day, Diany e Nathane, o Mengão goleou o Duque de Caxias e conquistou o tricampeonato estadual feminino, dessa vez com 100% de aproveitamento. Foram incríveis 63 gols marcados em 8 jogos.

7 – Flamengo/Marinha 1 x 0 Audax. 8 de julho de 2018. Parecia um jogo normal, mas não foi. O gol da vitória só saiu nos acréscimos, em cobrança de pênalti da atacante Larissa. Mas a festa nas arquibancadas da Gávea, em um domingo à tarde, impressionou.

8 – A parceria de sucesso no Brasileiro Feminino 2018: Flamengo/Marinha e Gávea. Em nove jogos, oito vitórias e um empate. Triunfos emocionantes e decisivos, como por exemplo, diante Audax, Santos, Kindermann e Corinthians. 92,59% de aproveitamento no estádio.

9 – O Tetracampeonato Carioca. Flamengo/Marinha 5 x 0 Duque de Caxias. Novamente com 100% de aproveitamento e sem sofrer gols, a equipe levou o caneco. Na decisão, os gols foram marcados por Flávia (3x), Pâmela e Dany Helena.

10 – O centésimo jogo. Flamengo/Marinha 10 x 0 Vitória-PE. A maior goleada da equipe na história da competição. Show das atacantes: Raíza (3x), Dany Helena (2x), Flávia (2x), Rafa Barros (2x) e Pâmela anotaram os gols da belíssima vitória em Los Larios.

Leia também

Notícias do Flamengo

Filmes relembram a conquista da Libertadores de 2019 pelo Flamengo

Diversas produções exaltam a Glória Eterna rubro-negra na Libertadores 2019

Flamengo e Athletico vão se enfrentar no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, pela ida da semifinal do Brasileirão Sub-17

Flamengo e Athletico vão se enfrentar no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, pela ida da semifinal do Brasileirão Sub-17

“Maradona, o Flamengo te ama, hoje e sempre”; entenda o contexto da faixa exibida em 1991

Em 1991, após prisão de Maradona, Flamengo exibiu faixa em apoio ao craque

Ex-Flamengo, meia Gabriel é anunciado como reforço do CSA

O jogador foi pouco aproveitado no Coritiba e chega ao clube alagoano para disputar a Série B O meio campista Gabriel Santana, ex-atleta do Flamengo,...

Patrocinador cancela contrato milionário com o Flamengo

A TIM cancelou patrocínio que chega ao valor de R$ 4 milhões ao Flamengo após vice acusar Landim de não repassá-lo para a parceria com o SESC/RJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Blogs

23 de Novembro de 2019. Lima. Peru. Um ano da Glória Eterna

O Flamengo é o que não se explica. Há um ano, a América voltava a ser pintada de vermelho e preto, em um roteiro digno de cinema

Voamos todos na parábola de Diego

Sempre temi o destino de ser um morto soprado de inveja nas bancadas da eternidade, ressentido por um auge tardio do Flamengo

23 de Novembro ficou marcado na história rubro-negra

Nem a vitória parcial do River tirou a certeza de que aquele dia seria abençoado, afinal foi no mesmo dia 23 de novembro

O Flamengo existe porque a vida não basta

Cada um viu um filme diferente. De alguma forma, porém, todos aqueles filmes eram o mesmo. O mosaico do que é ser Flamengo

Quatro marcados, cinco perdidos: o “Pênalti para o Flamengo!” assusta em 2020

Vitinho perde o 5º pênalti do Flamengo em 2020; na temporada, o aproveitamento do clube carioca em cobranças de pênalti é inferior a 50%