Compartilhar:

A Rede Globo entrou com uma ação contra a Turner para impedir a transmissão do Esporte Interativo de jogos do Campeonato Brasileiro. Das 11 equipes que têm contrato de TV fechada com a emissora carioca, sete apoiaram seu movimento. Atlético-GO, Atlético-MG, Botafogo, Fluminense, Corinthians, Sport e Goiás assinaram o documento a favor da proibição de seus jogos em outras empresas. O Flamengo entrou na jogada.

Chefiado pelo presidente Rodolfo Landim, o rubro-negro juntamente com Vasco, São Paulo e Grêmio, não demonstraram apoio a Globo neste caso. Em sua ação, a Globo classifica a MP 984 de inconstitucional e afirmar que a Turner tenta usurpar os seus direitos:

“Tão gritante é a pretensão das rés de usurparem os direitos de transmissão pertencentes à GLOBO que, das 19 partidas que pretendem exibir até o momento, 13 serão disputadas com clubes cujos direitos de transmissão 13 pertencem, com exclusividade, à autora.”

Momento difícil da Globo

A emissora não vive seus melhores momentos. Durante a semana, a empresa comunicou à Conmebol o desejo de rescindir seu contrato de transmissão da Copa Libertadores. Na carta enviada para a Confederação Sul-Americana de Futebol, a Globo alega que a crise econômica causada pelo novo coronavírus, além da desvalorização da moeda, foram um dos motivos para o desejo do fim da parceria.

A competição voltará no dia 15 de setembro, e até lá existe a expectativa de novas conversas entre as partes para que se chegue a um acordo. O valor pago pela emissora é de R$ 346,6 milhões, de forma anual.

No Campeonato Brasileiro, a Globo transmitirá normalmente a primeira rodada, neste final de semana. Flamengo e Atlético-MG será exibido para o Rio de Janeiro e grande parte do país. A outra metade ficará com a transmissão de São Paulo e Goiás.

Créditos de imagem destacada: Reprodução/RedesSociais

Compartilhar: