Compartilhar:

O Flamengo divulgou hoje uma nota oficial na qual confirmou que não vai assinar com a Globo um novo contrato para a transmissão do Campeonato Carioca. Com isso, a torcida do Flamengo não poderá ver o time jogar no torneio pela TV pela primeira vez em 18 anos.

Na nota, o Flamengo diz que a Globo só aceitava renovar o contrato mantendo “exatamente as mesmas condições comerciais acertadas em 2016” e que não levou em consideração “nenhum dos pontos sugeridos pelo clube para uma possível renovação”.

Em 2017, o Flamengo já fizera exigências à Globo para assinar um novo contrato. A maioria delas foi recusada, mas o Flamengo conseguiu sua principal reivindicação — assinar o contrato diretamente com a Globo e receber diretamente da emissora, sem ter a Ferj como intermediária, como acontece com os outros clubes. Ocorre que a Ferj incluiu no contrato assinado com a Globo uma cláusula na qual a Globo era obrigada a conceder aos demais grandes qualquer aumento que concedesse ao Flamengo, o que inviabilzou o clube de receber mais que Vasco, Botafogo e Fluminense — e também é um fator complicador agora para a Globo atender as exigências do clube.

Como a Lei Pelé só permite o televisionamento de jogos com autorização das duas partes envolvidas e todas as demais equipes têm contrato de exclusividade com a Globo, via Ferj, o Flamengo não tem a alternativa de procurar outra emissora ou de transmitir os seus próprios jogos pela internet, o que faz com que a torcida só possa ver os jogos no estádio.

Quem esperava que o Flamengo usasse a não assinatura do contrato como pretexto para abandonar de vez o campeonato, preservando o time titular para o resto da temporada, vai se dececpcionar. Embora o clube vá começar a disputa com uma equipe alternativa por uma questão de calendário — o elenco principal ainda não retornou de férias e a competição começa já neste sábado –, a nota diz que o Flamengo “reafirma seu total compromisso em levar a campo todo o elenco de jogadores que foi campeão do Carioca, do Brasileirão e da Libertadores no ano de 2019. Será com este elenco completo e, ainda mais reforçado com as novas contratações, que lutaremos pelo bicampeonato carioca, “

A não assinatura do contrato com a Globo custará aos cofres rubro-negros cerca de R$ 18 milhões, valor da cota anual estabelecida no contrato de 2017 ajustada pela inflação. A Globo economizará o dobro disso, já que a mesma quantia será descontada do contrato da Ferj. Apesar disso, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, que vive uma boa relação com a gestão Rodolfo Landim, minimizou, na semana passada, o desacerto do Flamengo com a Globo.

Leia a íntegra da nota divulgada pelo Flamengo:

O Clube de Regatas do Flamengo informa que, em razão do término de seu contrato com o Grupo Globo de Televisão para a transmissão do Campeonato Carioca de Futebol e a posição da emissora em só renová-lo mantendo exatamente as mesmas condições comerciais acertadas em 2016, não levando em conta a nova fase do Flamengo e nenhum dos pontos sugeridos pelo clube para uma possível renovação, os jogos de nosso time de futebol profissional no Carioca 2020 não serão transmitidos nos canais abertos da Rede Globo de Televisão, no SportTV em TV Paga e no Canal Premiere em sistema pay-per-view.
Apesar da não transmissão televisiva de seus jogos, a diretoria do Flamengo reafirma seu total compromisso em levar a campo todo o elenco de jogadores que foi campeão do Carioca, do Brasileirão e da Libertadores no ano de 2019. Será com este elenco completo e, ainda mais reforçado com as novas contratações, que lutaremos pelo bicampeonato carioca, além de buscar oferecer para nossa torcida e para os amantes do futebol um espetáculo de alto nível esportivo.
Temos certeza que, assim como fizemos em todo o decorrer do ano passado juntos, torcida e time serão mais uma vez protagonistas de momentos especiais para o futebol brasileiro.
Vale aqui o registro da continuidade de nossa parceria com Grupo Globo, através do contrato comercial que temos para as transmissões dos jogos do Campeonato Brasileiro. Uma parceria de mais de uma década, pautada pelo profissionalismo e respeito de ambas as partes.

Compartilhar: