Compartilhar:

O Flamengo divulgou ontem um relatório aos sócios com o balanço do primeiro ano da gestão Rodolfo Landim dividido pelas diferentes Vice-Presidências. O relatório da VP Jurídica revelou que o clube é alvo de 205 processos de sócios-torcedores, que representam três quartos das 273 ações nas quais o clube é réu atualmente.

O relatório destaca que o percentual “mínimo” de reclamações é uma “consequência natural” da ampliação do programa de sócio-torcedor, criado em 2013, e que o número de ações em curso representa apenas 0,14% do total dos inscritos no programa. O documento diz que os advogados do clube “estão instruídos a sempre tentar compor amigavelmente um acordo, evitando o prolongamento dos litígios”. O Flamengo possui atualmente mais de 130 mil sócios-torcedores – o documento do jurídico fala em cerca de 140 mil.

O relatório não traz nenhum balanço sobre quantas ações do tipo já se encerraram nem quanto elas custaram ao clube. O programa Nação Rubro-Negra bateu em 2019 o recorde de arrecadação. Segundo o relatório da Vice-Presidência de Futebol, a receita passou de R$ 48 milhões em 2018 para R$ 62 milhões no ano passado.

Compartilhar: