Compartilhar:

O Flamengo recebe hoje a última parcela da venda do zagueiro Léo Duarte ao Milan, segundo previsão divulgada no balanço trimestral publicado em outubro do ano passado. O Milan tem que depositar hoje 3,33 milhões de euros, o equivalente a cerca de R$ 15,8 milhões, para completar os 10 milhões acordados para a transferência do jogador.

O Flamengo não ficará com a íntegra do valor. Segundo o mesmo balanço, o clube ainda tinha a pagar R$ 3,9 milhões ao Desportivo Brasil, R$ 3 milhões à empresa que agencia Léo Duarte e R$ 400 mil ao próprio jogador pela transferência — um total de R$ 6,3 milhões. Com isso, o Flamengo lucrará R$ 9,5 milhões com o pagamento de hoje.

Léo Duarte não é o único jogador vendido nos últimos anos que ainda renderá aos cofres rubro-negros em 2020. O Lyon ainda tem que pagar uma parcela de 2 milhões de euros por Jean Lucas em julho, e a Udinese terá de depositar os últimos US$ 500 mil da compra de Felipe Vizeu em setembro. Já o Al-Hilal tem que pagar a última parcela pela venda de Cuéllar, de US$ 1 milhão, no mês que vem. No dia 15 deste mês, o Milan já tinha pagado os últimos 5 milhões de euros pela contratação de Lucas Paquetá.

No total, são 11,2 milhões de euros (cerca de R$ 53 milhões) que entrarão nos cofres rubro-negros até setembro deste ano por vendas realizadas entre 2018 e 2019.

Compartilhar: