Compartilhar:

Twitter: @Yago_Martins23

Novo reforço do Flamengo falou sobre vários assuntos em entrevista para a Fla TV

Na última terça-feira (28), o Flamengo anunciou oficialmente a contratação do zagueiro Léo Pereira, que estava no Athletico-PR. O atleta desembarcou no Rio na quarta, e na quinta-feira já estava treinando com seus novos companheiros no CT Ninho do Urubu. Ainda sem data para ser apresentado, Léo concedeu sua primeira entrevista pelo rubro-negro.

O canal oficial do clube no YouTube, a Fla TV, conversou com o defensor contratado em definitivo por 7 milhões de euros, cerca de R$ 32 milhões até 2024. Léo Pereira já foi regularizado e seu nome consta nos sistemas da CBF e da FERJ, porém não conseguirá estrear na próxima segunda, contra o Resende, já que o prazo limite para se inscrever até a partida se encerrou na quinta.

LEIA: Efeito Flamengo! Horas após ser anunciado, Léo Pereira dobra o número de seguidores no Instagram

CONFIRA OS PRINCIPAIS TRECHOS

SENSAÇÃO DE ASSINAR COM O FLAMENGO

“Desde os primeiros momentos que soube que iria vestir essa camisa, fiquei muito nervoso. Quase passei mal com a minha esposa, foi uma felicidade enorme”.

NAMORO QUE COMEÇOU ANO PASSADO

“Conversei com algumas pessoas próximas de que o Flamengo e eu tínhamos este desejo (de fechar já em 2019), e fico muito feliz de estar concretizando isso. Mas com certeza passou pela minha cabeça que poderia estar aqui (no ano passado, comemorando os títulos). Agora é continuar o trabalho, e ajudar o Flamengo a conquistar os títulos novamente”.

CARACTERÍSTICAS

“Sou um jogador que procura vencer os duelos individuais e ser firme por cima e por baixo. Com a bola no pé, sair com técnica e com qualidade para que ela chegue no ataque da melhor maneira possível”.

ELENCO

“Sabemos que temos grandes craques aqui dentro do Flamengo, que podem resolver a qualquer momento um jogo pra gente”.

MARACANÃ LOTADO

“Comentávamos lá no Athletico, não tem como não falar da torcida do Flamengo. A partir do momento em que jogávamos um pouco melhor, não conseguíamos nos escutar dentro do campo, porque a torcida canta muito alto. Agora estou bem ansioso para ter este contato com a torcida, a meu favor. Espero que eles nos empurrem como fizeram no ano passado, que dentro de campo daremos o sangue”.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

Compartilhar: