Mesmo com muitos desfalques nos últimos 8 jogos, equipe de Domenéc Torrent venceu 6 partidas, empatou 2 e não foi derrotada

MRN Informação | Thiago Porto – Twitter: @ThiagoPortin

Foram 82 desfalques. Uma média de mais de 10 por partida. Ainda assim, o Flamengo passou invicto pelos oito jogos após a terrível goleada sofrida contra o Independiente del Valle e o surto de Covid no Equador, conseguindo a classificação antecipada para o mata-mata da Libertadores e encostando na liderança do Brasileirão. O desempenho do time, especialmente nas últimas três partidas, não é de encher os olhos, mas a intensa rotina justifica a queda. Ainda assim, o aproveitamento é fantástico. Seis vitórias e dois empates, 83% dos pontos conquistados.

Surto de Covid:

Tudo começou em Guayaquil. A pressão sobre o técnico catalão era enorme e os desfalques por causa da Covid, somados a expulsão de Gustavo Henrique na partida anterior e as lesões de Gabigol e Pedro Rocha, chegaram a 11. Um time inteiro. Ainda assim, o Rubro-Negro fez um grande jogo, especialmente no primeiro tempo, e venceu por 2 a 1 com gols de Pedro e Arrascaeta e grande atuação de Gerson.

Depois veio a partida mais simbólica. Com 19 atletas infectados e mais os quatro desfalques por lesão, o Flamengo tentou de todas as formas adiar o duelo contra o Palmeiras, pela 12ª rodada do Brasileirão no Allianz Parque. Porém, horas antes da partida, o Tribunal Superior do Trabalho determinou que a bola ia rolar. Com um time recheado de meninos da base, a equipe comandada pelo auxiliar Jordi Guerrero deu trabalho para os donos da casa e arrancou um empate inesperado. O jogo marcou a “descoberta” de Hugo Souza e Natan, que para muitos hoje devem ser titulares do time. Vale lembrar que o time alcançou a sexta posição com esse resultado.

Dias depois, veio a revanche contra o Independiente del Valle. Mesmo com o retorno de jogadores importantes como Isla, Diego, Bruno Henrique e Gabigol, o Flamengo ainda tinha 12 desfalques para a partida. Ainda assim, não tomou conhecimento do adversário e, em uma das melhores partidas do time na temporada, venceu por 4 a 0 no Maracanã, com gols de Lincoln, Pedro e dois de Bruno Henrique, garantindo a classificação para o mata-mata da Libertadores. Porém, ainda no primeiro tempo, Gabigol torceu o tornozelo direito e sofreu uma lesão no ligamento da qual ainda não se recuperou.

Covid passou, vieram as Eliminatórias e sequência intensa de jogos:

Contra o Athletico-PR, o Flamengo teve o retorno de dez jogadores que cumpriram a quarentena pós-Covid e teve “apenas” seis desfalques. A vitória por 3 x 1, comandada por outro auxiliar, Jordi Gris, confirmou o momento de ascensão da equipe no Campeonato Brasileiro.

Quando o surto de Covid passou, vieram as Eliminatórias Sul-Americanas. Contra o Sport, Arrascaeta, Éverton Ribeiro e Rodrigo Caio, convocados por suas seleções, desfalcaram a equipe e Isla só jogou porque foi desconvocado pelo Chile por não conseguir entrar no Uruguai para enfrentar os donos da casa. Com 10 minutos de brilho na segunda etapa, o campeão de 87 venceu os pernambucanos por 3 a 0 e Pedro consolidou sua grande fase, marcando duas vezes.

No último sábado, foi a vez de enfrentar o rival Vasco, em São Januário. Sem Isla, reconvocado para a seleção chilena, o número de desfalques subiu para oito. E após novamente fazer um primeiro tempo ruim, o time comandado por Domenéc Torrent cresceu na segunda etapa e conseguiu a virada, vencendo por 2 a 1, com gols de Léo Pereira e Bruno Henrique, se aproximando de vez da ponta da tabela.

E aí começou a “autêntica loucura”. Na terça-feira, três dias depois, o Rubro-Negro recebeu o Goiás no Maracanã, em jogo adiado da 11ª rodada, sabendo que 48 horas depois enfrentaria o Red Bull Bragantino, também em casa. Além dos desfalques da partida anterior, Diego estava suspenso. O time sentiu o desgaste e foi surpreendido pelo Esmeraldino, que abriu o placar no início da primeira etapa. Mostrando espírito de luta, a equipe reagiu ainda no primeiro tempo e empatou com Pedro e amassou o adversário em busca da virada, que só veio no último lance da partida, com outro gol de Pedro, que se tornou o 5º maior artilheiro do Novo Maracanã. Com isso, o Flamengo chegou aos 30 pontos e igualou o líder Atlético-MG.

A expectativa para a partida contra o Red Bull Bragantino era enorme, após o empate do Atlético-MG com o Fluminense. Afinal, era a chance do Rubro-Negro assumir a liderança do Brasileirão. Porém, o jogo aconteceu apenas dois dias depois da vitória sobre o Goiás e o departamento médico do clube alertava para o enorme desgaste dos atletas e os riscos de lesão. Por isso, Dome resolveu poupar alguns titulares. O time contou com o retorno de Éverton Ribeiro e Isla de suas seleções, mas o cansaço dos jogadores era nítido e a vitória não veio e a torcida se frustrou com o empate em 1 x 1 com o vice-lanterna.

Confira abaixo os desfalques por jogo:

PlacarEstádio Competição (rodada)Desfalques
Barcelona 1×2 Flamengo Monumental de GuayaquilLibertadores (4ª rodada)Diego Alves, Gabigol e Pedro Rocha (lesão), Gustavo Henrique (suspenso), Isla, Matheuzinho, Filipe Luís, Diego, Michael, Vitinho e Bruno Henrique (Covid)
Palmeiras 1×1 FlamengoAllianz ParqueBrasileirão (12ª rodada)Diego Alves, Gabigol, Pedro Rocha e João Lucas (lesão), Arão, Bruno Henrique, Diego, Éverton Ribeiro, Filipe Luís, Gabriel Batista, Gomes, Gustavo Henrique, Isla , Léo Pereira, Matheuzinho, Michael, Noga, Pepê, Renê, Rodrigo Caio, Rodrigo Muniz, Thuler e Vitinho (Covid)
Flamengo 4×0 Independiente del ValleMaracanãLibertadores (5ª rodada) Diego Alves, Pedro Rocha e João Lucas (lesão), Gabriel Batista, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique, Léo Pereira, Thuler, Renê, Arão, Éverton Ribeiro e Gomes (Covid)
Flamengo 3×1 Athletico-PRMaracanãBrasileirão (13ª rodada)Gabigol, Diego Alves, Pedro Rocha e João Lucas (lesão), Gustavo Henrique (Covid) e Thiago Maia (poupado)
Flamengo 3×0 SportMaracanãBrasileirão (14ª rodada)Éverton Ribeiro, Rodrigo Caio e Arrascaeta (seleções), Gabigol, Diego Alves, Pedro Rocha e João Lucas (lesão)
Vasco 1×2 FlamengoSão JanuárioBrasileirão (15ª rodada)Éverton Ribeiro, Rodrigo Caio, Isla e Arrascaeta (seleções), Gabigol, Diego Alves, Pedro Rocha e João Lucas (lesão)
Flamengo 2×1 GoiásMaracanãBrasileirão (11ª rodada)Diego (suspenso), Éverton Ribeiro, Rodrigo Caio, Isla (seleções), Arrascaeta, Gabigol e João Lucas (lesão) e Pedro Rocha (recondicionamento físico)
Flamengo 1×1 Red Bull BragantinoMaracanãBrasileirão (16ª rodada)Filipe Luís (suspenso), Rodrigo Caio, Arrascaeta, Gabigol, Diego Alves e João Lucas (lesão) e Pedro Rocha (recondicionamento físico)

A saga do Flamengo continua no próximo domingo, contra o Corinthians, na Neo Química Arena. Para o confronto, o Flamengo vai continuar sofrendo com os desfalques. Rodrigo Caio e Arrascaeta, lesionados, estão fora e Éverton Ribeiro, que sentiu o joelho contra o Red Bull Bragantino, é dúvida. Diego Alves e Gabigol seguem fora por lesão e Pedro Rocha pode voltar a ser relacionado. Domenéc Torrent segue encarando o desafio de lidar com o desgaste dos atletas para montar o time e seguir lutando pela liderança do Brasileirão e se mantiver o aproveitamento das últimas rodadas, tem tudo para conseguir o título.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível falar sobre o Flamengo com qualidade. Se você também acredita, clique aqui e torne-se apoiador do MRN.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo