Flamengo vai levar ao STJD caso de racismo de Gerson envolvendo Ramírez e Mano Menezes

Denise Neves
Futebol e política se misturam sim. @eudeniseneves

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Jogo entre Flamengo x Bahia foi marcado por polêmicas na arbitragem e episódio de injúria racial sofrido por Gerson durante a partida

A virada do Flamengo por 4 a 2 em cima do Bahia neste domingo, 20, no Maracanã foi repleta de polêmicas dentro e fora de campo. A começar pela expulsão de Gabi aos 9 minutos do 1º tempo por um “vai tomar no c…” enquanto Ramírez, que cometeu um ato de injúria racial contra Gerson, não levou sequer um cartão amarelo do juiz paulista, Flavio Rodrigues de Souza. O departamento jurídico do Flamengo afirmou que vai apresentar ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) o episódio de racismo sofrido por Gerson durante a partida.

MAIS NOTÍCIAS

Tite compara Rogério Ceni a Dome e explica por que não convoca Gerson para a seleção

Arrascaeta doa camisa autografada para leilão beneficente; saiba como dar o seu lance

Engajamento do Flamengo na internet é duas vezes maior que o de São Paulo e Palmeiras juntos

A escolha duvidosa da CBF para definir a arbitragem do jogo de hoje contra o Bahia já havia levantado dúvidas, por ser formada por paulistas. Não é novidade para ninguém que o Flamengo disputa diretamente o título do Campeonato Brasileiro com o São Paulo, mas escolher um árbitro paulistano para apitar a partida deve ter sido só coincidência…

Aos 9 minutos de jogo, Gabi foi expulso acusado de ter mandado o juiz paulista ir tomar no c*. No lance, o atacante pediu falta de Gregore, que não foi marcada. Na sequência, o árbitro mostrou o cartão vermelho direto para Gabi. Flávio Rodrigues de Souza afirmou ter sido xingado pelo atacante, mesmo estando de costas e a cerca de 100m do jogador. Parece que além de ter uma boa audição, o juiz nunca foi xingado em campo antes. Inconformado, Gabi levou quase cinco minutos para deixar o campo. Confira abaixo a súmula do juiz:

Se o juiz nem hesitou ao punir Gabigol, o mesmo critério não foi usado durante a situação de racismo sofrida por Gerson dentro de campo. O atleta ouviu de Ramírez um “cala a boca, negro”. Ao reagir ao ataque de racismo sofrido, Gerson também entrou em confronto com o técnico Mano Menezes, que minimizou o episódio lamentável definindo como “malandragem” do jogador e completou ainda com a frase: “tem que tomar bico do Daniel Alves mesmo que é mais malandro que tu”. O vídeo com as declarações do treinador pode ser assistido através do site do GE.

A situação foi assistida pelo árbitro Flávio Rodrigues de Souza mas nenhuma punição severa foi tomada, ao contrário do que aconteceu com o hipotético xingamento de Gabi em campo. Na súmula, o juiz informou que “o ato não foi percebido por nenhum membro da equipe de arbitragem no campo de jogo”.

Sobre o episódio de racismo sofrido por Gerson, o vice-presidente geral e da procuradoria geral do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abranches, informou que o departamento jurídico do clube está acompanhando o episódio de injúria racial sofrido pelo meia e que representará ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) o caso tanto em relação a Ramírez quanto a Mano Menezes. Após a partida, o Bahia anunciou o desligamento do técnico do clube.

O Flamengo se pronunciou publicamente em nota sobre o episódio de racismo sofrido por Gerson: “O Clube de Regatas do Flamengo repudia veementemente o episódio lamentável ocorrido na partida deste domingo com o atleta Gerson, que foi vítima de injúria racial. O racismo desumaniza, fere e mata. O racismo é inadmissível. Exigimos profunda apuração do fato. #RacismoNão”.

Notícias do Flamengo

Blogs