Compartilhar:

O VAR poderá aparecer com mais frequência na decisão do Campeonato Carioca desta quarta-feira. A SBT, emissora que fechou com o Flamengo, transmitirá o duelo para todo o Brasil com 13 câmeras no Maracanã, enquanto a Flu TV no último domingo levou apenas dez. Com a nova Medida Provisória 984, a responsabilidade do fornecimento de imagens ao árbitro de vídeo passa a ser do mandante e não mais da emissora responsável. Por esse motivo, o árbitro de vídeo terá mais opções de analise dos lances na partida de hoje.

Este fato porém, não coloca a última transmissão feita pelo canal do Fluminense como irregular, já que em jogos que o VAR está presente, a Fifa estipula um número mínimo de oito câmeras, podendo chegar a quatro em países com menor poder de investimento.

Arbitragem

João Batista de Arruda será o arbitro de vídeo da decisão. Em 2018, o profissional chegou a ser afastado pela Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, por dois erros considerados graves durante um clássico entre Flamengo e Botafogo, no Nilton Santos. Um deles foi a não marcação de um impedimento por parte de Luiz Muniz de Oliveira no lance do gol marcado pelo zagueiro Rhodolfo que estava em posição irregular, e acabou definindo o resultado de 1 a 0 no confronto.

Já no campo, Grazianni Maciel Rocha estará ao lado dos assistentes, Rodrigo Figueiredo Corrêa e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha. Há dois dias, o Mundo Rubro Negro publicou uma matéria em que relembrava uma polêmica que Grazianni se envolveu com o Mais Querido.

Em 2013, Grazianni foi alvo de críticas e ações judiciais pelo lado do Flamengo por erros na semifinal da Taça Guanabara, onde o clube da Gávea foi derrotado pelo Botafogo por 2 a 0. Naquele ano, o rubro-negro entrou na Comissão de Arbitragem de Futebol do Rio (Coaf-RJ), com uma representação contra o árbitro.

Créditos de imagem destacada: Reprodução

Compartilhar: