Compartilhar:

 

Divisão de cotas de TV já se tornou um assunto chato, praticamente esgotado. Ainda assim, após observar que os próprios flamenguistas costumam cometer erros básicos na defesa do formato atual, penso que é válida uma breve explanação.

Por que a Globo paga mais para o Flamengo do que para outro time? A resposta mais comum para essa pergunta envolve valor da marca, tamanho de torcida, audiência gerada e retorno proporcionado.

Pois bem, estão todos errados. A TV paga mais porque quer. Isso mesmo! Claro, a TV tenta pagar o mínimo que cada clube aceita e cada clube tenta extrair o máximo da TV. Eles negociam, chegam a um denominador comum e pronto. As partes são capazes, o objeto é lícito e o contrato é firmado por livre e espontânea vontade.

A resposta para a pergunta, portanto, é a liberdade contratual, a autonomia da vontade.

Contudo, é óbvio ululante que o Flamengo tem maior poder de barganha junto a TV justamente pelo tamanho de sua marca, torcida, audiência e retorno, principais fatores levados em conta na negociação, mas essa não é a resposta mais precisa.

Foto: Reprodução Tumblr


 

Se um dia o Diretor da Televisão resolver pagar 200 milhões ao Goiás porque gosta de verde e 300 milhões ao Avaí porque é fã do Guga, que assim seja.

O clube que ganha menos – mas assinou os contratos sem arma na cabeça, frise-se – pode e deve negociar com a TV para que receba mais nas próximas temporadas, mas o que o Flamengo e o Corinthians têm a ver com isso?

Peça mais, demonstre seu valor, recuse-se a firmar um contrato que não lhe pareça bom, mas, enquanto não houver Liga, não venha com papo de negociação coletiva que envolva pagamento por colocação final, por exemplo. Isso é irrelevante.

Coletivismo só com liga, mas lembrem-se: Flamengo, Corinthians, São Paulo e qualquer outro clube terão a liberdade de aderir ou não.

 


José Peralta escreve no blog CRFlamenguismo, da plataforma MRN Blogs. Twitter: @CRFlamenguismo

 

 

Leia Mais o Blog CRFlamenguismo

Compartilhar: