Compartilhar:

Quem acompanha o futebol sul-americano e europeu de perto pode perceber que há uma diferença de qualidade entre ambos. Além disso, em alguns países da Europa, como a Inglaterra, o futebol é praticado em um nível de intensidade muito alto, algo que não é visto com frequência em partidas no Brasil.

Não por acaso, o Flamengo foi buscar na Europa um treinador que fosse capaz de introduzir no clube uma filosofia de trabalho semelhante a que é praticada no Velho Continente — e, como todos sabem, em pouco tempo os resultados vieram. Com apenas cinco meses de trabalho, o português Jorge Jesus conseguiu fazer com que o Flamengo vencesse o Brasileirão e a Copa Libertadores da América jogando um futebol de encher os olhos.

Nos próximos dias, Jesus e os jogadores do Flamengo terão a chance de fechar a temporada com chave de ouro no Mundial de Clubes. Porém, vencer a competição está longe de ser uma tarefa tranquila, pois do outro da chave está o poderoso Liverpool.

Considerado por muitos o melhor time do mundo atualmente, o Liverpool, que é comandado pelo alemão Jurgen Klopp, lidera a Premier League (campeonato inglês) e chegou com status de favorito para o vencer mundial.

Além disso, tem um sistema ofensivo muito competente. Segundo dados do site especializado em números e estatísticas Infogol, o Liverpool tem média 3,4 gols por partida na temporada 2019/2020 e é dono do segundo melhor ataque da Premier League.

Já o sistema defensivo do Liverpool não tem sido tão eficiente como na temporada passada. Até mesmo o zagueiro Virgil van Dijk, um dos melhores do mundo em sua posição, não tem conseguido se destacar muito nas últimas semanas.

Filipe Luís e Rafinha: cartas importantes que o Flamengo tem na manga

Por mais que o Flamengo jogue sob uma filosofia europeia no comando de Jorge Jesus, pelo menos metade do time titular do Rubro-Negro nunca jogou na Europa e alguns jogadores podem sofrer um pouco com o alto nível de intensidade do time inglês em uma eventual final entre ambos.

Do time titular, apenas Diego Alves, Rafinha e Filipe Luís jogaram regularmente grandes ligas da Europa. Até por isso, eles sabem muito bem como é o ritmo do futebol europeu e podem ajudar muito o Flamengo no campo e fora dele, conversando com os jogadores que nunca viveram essa experiência, de encarar um time europeu de alto nível.

Em uma entrevista para o portal UOL em outubro deste ano, Filipe Luís disse que o Flamengo teria condições de jogar a Premier League, mas fez algumas ressalvas.

“O Campeonato Inglês, principalmente, é muito mais intenso. Muito mais intenso. Então, seria uma adaptação em todos os jogadores, mas, com certeza, eu também vejo da mesma forma. Mas, como falei, com adaptação”, ponderou o lateral esquerdo, que jogou no Chelsea entre 2014 e 2015.

Já Rafinha, que atuou no futebol europeu durante 14 anos, também conhece muito bem a força dos ingleses e os enfrentou há poucos meses na Champions League, atuando pelo Bayern de Munique.

Recentemente, em entrevista para o programa “Seleção SporTV”, O lateral direito disse que reconhece a superioridade dos ingleses, mas que em uma final tudo pode acontecer.

“A gente sabe que é muito difícil. Vou ser bem sincero, o time do Liverpool está muito na nossa frente, temos que ser realistas. Enfrentei eles agora pela Liga dos Campeões, joguei o segundo jogo e perdemos. É um time muito forte, que joga há muito tempo junto, está muito na nossa frente”, colocou Rafinha.

“Mas em uma final, meu amigo, tudo é possível. Claro, tem a semifinal antes, mas se a gente chegar nessa final aí, vamos fazer de tudo para conquistar esse título. Claro, se eles também chegarem. Temos que passar primeiro da semifinal e eles também. Em uma final vale tudo, mas tem que respeitar, eles estão na nossa frente, sim. E isso não é novidade”, concluiu.

Essa experiência de Filipe Luís e Rafinha é muito importante para o elenco do Flamengo como um todo, pois ambos conhecem muito bem o Liverpool e sabem que não será uma partida tranquila como foi na final do mundial de 1981, por exemplo, quando o Rubro-Negro atropelou o Liverpool por 3 a 0.

Por outro lado, por mais que os europeus não deem tanta importância para o Mundial de Clubes como os sul-americanos, há uma certa soberba dos ingleses em relação ao Flamengo. O volante holandês Georginio Wijnaldum, titular absoluto do Liverpool, disse em entrevista na Inglaterra que não conhece o Flamengo e nenhum jogador do elenco. Se limitou a dizer: “Sei que o Ronaldinho jogava lá.”

A declaração do holandês pegou muito mal no Brasil e certamente servirá de motivação para o Flamengo em uma eventual final. Rafinha, por exemplo, disse em entrevista no prêmio Brasileirão 2019 que Wijnaldum se surpreenderá com a força do Rubro-Negro no mundial.

Não deixe de ler também

Compartilhar: