Compartilhar:

Veja as notas e análises do Flamengo na chuva de gols do último jogo do ano no Maracanã, contra o lanterna Avaí, pela 37ª rodada do Brasileiro

Todos os gritos estiveram presentes na última partida da temporada de um Flamengo absolutamente arrebatador no Maracanã. A goleada diante do lanterna da competição simboliza a fome dos comandados de Jorge Jesus. Vencer, vencer, vencer: golear, golear, golear.

O time começou o jogo com apenas quatro titulares: Gabriel, Rafinha, Everton Ribeiro e Arrascaeta. E eles foram fundamentais para que a mentalidade vencedora estivesse em campo durante os 90 minutos da partida, que começou logo após um temporal que prejudicou o gramado do Maracanã.

Confira as notas das atuações desse Flamengo 0 x 1 Grêmio, feitas pelos membros do grupo de Whatsapp do MRN Pensar Flamengo.


César: Dizem que quando a fase não é boa o goleiro “chama o gol”, pois parece exatamente o caso do arqueiro reserva do Flamengo. Tremenda falta de sorte ao tentar impedir um pombo sem asa, daquela raros, do jogador do clube catarinense. No entanto, é preciso fazer justiça e reconhecer a boa saída evitando o segundo gol do Avaí. Entre erros e acertos, partida mediana. Nota: 6,0.
Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Rafinha: Impressiona como ter um lateral que faz diferença. Seguro na marcação, não dá espaço atrás, ajuda na saída de bola e é muito importante no apoio e combinação de jogadas com Everton Ribeiro. E como cereja do bolo, dá um pique aos 43’2T e dá um cruzamento maravilhoso para o segundo gol de Reinier. Ter um lateral desse leva o time pra outro nível. Nota: 9,0.
Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Thuler: Em um jogo com pouca ofensividade da equipe adversária, não foi muito exigido, exceto em alguns lances de antecipação de jogadas. Conseguiu sair várias vezes na marcação e acertar o bote, desarmando ou atrapalhando o adversário. Mostra que ainda precisa de mais maturidade em alguns lances mas promete ser um baita zagueiro. Nota: 7,0.
Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Rhodolfo: Mais um bom jogo. Firme em todas as bolas, jogando sério como sempre. Pena que se machuca muito e não consegue dar sequência. Hoje parece ser uma boa tê-lo no elenco para a próxima temporada. Nota: 7,0.
Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

Renê: É um jogador normal, faz o arroz com feijão e não consegue ser efetivo no ataque como o é defendendo. Não é alguém confiável no ataque. Nota: 6,5.
Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Piris da Motta: Na humilde opinião deste torcedor, a melhor partida do camisa 25 desde que chegou ao Flamengo. No primeiro tempo cometeu algumas falhas na recomposição defensiva mas esteve bem iniciando as jogadas, jogando na mesma função do Arão. Apesar de trabalhar mais os passes laterais e quase não arriscar, pela falta de qualidade, os verticais, não comprometeu a saída de bola na linha defensiva. Partida surpreendente se comparada ao histórico do paraguaio até aqui. Nota: 7,0.
Por Marcelo Franco – Twitter: @FrancoMarcelo_

Diego: Nosso camisa 10 voltou muito bem de contusão, depois de ser importante demais em Lima no jogo do Bi, voltou e fez outro ótimo jogo hoje, depois de ter ido muito bem no último domingo. Jogando como segundo homem dá qualidade à saída de bola e chega muito bem ao ataque. Diego vindo de trás vê o jogo de frente e como é inteligente ajuda demais o time na organização e criação de jogadas. oroou a atuação com um belo e merecido gol. Nota: 9,0.
Por Marcio Marcondes – Twitter: @mjmarcondes

Everton Ribeiro: Que ano espetacular do nosso baixinho, jogador que flutua por todo o campo, toda transição do time da defesa para o ataque passa por ele. Jogador que esconde a bola e tem o drible fácil. Excelente partida. E pensar que alguns meses atrás muitos pediam sua saída do time e do clube. Nota: 9,0.
Arão: Entrou no final. Sem nota.
Por Sérgio Ribeiro – Twitter: @sergioribeiro04

⬅ ⚽ Arrascaeta: Mesmo com um gramado pesado devido a chuvosa noite no Maracanã, conseguiu mostrar o futebol mágico que tanto a torcida aprecia. Bastante participativo, construiu belas jogadas e comandou o meio de campo enquanto ali esteve. Um gol e duas assistências pra conta e poderia ter sido mais, não fosse o gol perdido por Gabigol após outro passe primoroso do uruguaio. Saiu pra entrada de Gerson. Nota: 10,0.

Gerson: Entrou na metade do segundo tempo já com uma goleada construída a favor do time. Tentou dar um pouco mais de ritmo quando a criação de jogadas já não era mais a mesma e conseguiu. Deu tempo de movimentar-se bem e de ver seu companheiro de comemoração marcar duas vezes pra completar a festa. Nota: 7,0.
Por Rafael Albuquerque – Twitter: @O_RafaelAlbuque

Gabriel Barbosa: Pra começo de conversa Gabriel Barbosa e o [email protected]#, o nome dele é Gabigol. Gabigol tem a chance incontestável de se tornar um ídolo nacional. As imagens que circulam dos olhos das crianças ao vê-lo e algo incrível. A simples e pura magia do futebol, essa sensação de ídolo é algo que ele não terá fora do Brasil. Ele tem o carisma e a chance de figurar no panteão de ídolo supremo dos jovens e das crianças que nunca viram nosso Deus, e isso não se resume somente aos torcedores rubro-negros, os mirins de outros clubes o amam. Mas como não amar? No jogo, se movimenta nessa bela sintonia de Beethoven. As notas artísticas estão em todos o lugares e ele não para: está em todos os lados do campo, ajudando na defesa, marcação alta, puxando contra-ataques, fez um gol e perdeu dois por displicência ou pela perna cansada. Nota: 8,5.
Por Willian Sian Herzog – Twitter: @willian_sian

Jorge Jesus: Já faltam palavras para falar do nosso Mister. “Olê, olê, olê, olê, Mister, Mister!”. Para resumir, por volta dos 20 minutos do segundo tempo, com o placar de 3×1 a favor, uma bola sai na lateral próximo ao Mister, que pega a bola e entrega ao Renê, para que recoloque a bola em jogo novamente, sem deixar cair o ritmo (isso é típico de técnico que está correndo atrás do placar). O Jesus é isso, não importa o placar, quer o time pra frente e em ritmo frenético o tempo todo. É sempre um prazer ver a maestria com que rege esse time! Fez substituições pontuais e bem feitas como sempre. Nota: 10.
Por Caroline Menezes – Twitter: @kaka_menezes07

Lincoln: Procura bastante o jogo, mas erra quase tudo que tenta. Em uma bola espirrada do Arraxxxca finalizou bem, tirando do goleiro e contribuindo para o já então largo placar. Saiu para a entrada do Reinier. Subiu a nota por conta do gol. Nota: 7,0.
Reinier: Entrou com fôlego renovado, para dar mais movimentação e qualidade de passe que o Lincoln, e conseguiu. Pode não ter sido brilhante, com jogadas espetaculares, mas fez dois gols com características diferentes, em um tabelando até chegar na cara do gol e com biquinho tirar do goleiro, no outro acreditando na jogada e se jogando na bola pra colocá-la pra dentro após o cruzamento de Rafinha. Esse é nosso garoto do ninho! Nota: 9,0.
Por: Caroline Menezes – Twitter: @kaka_menezes07

Não deixe de ler também

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: