Compartilhar:

João Pedro Ladeira, da equipe MRN Informação

O duelo contra o Avaí, nesta quinta pelo Brasileirão, será o último do Flamengo no ano no Maracanã. Após essa partida, o Rubro-Negro fecha o Campeonato Brasileiro contra o Santos e viaja para o Catar onde vai disputar o Mundial de Clubes da Fifa. 

Gabigol, herói da decisão da Libertadores, falou sobre uma possível despedida do clube e do estádio, já que o jogador pertence a Inter de Milão pode ser integrado ao time italiano ou vendido para outro clube europeu. 

– Vai ser especial para mim. Desde a primeira vez no Maracanã. Pode ser a última, a gente não sabe. Estou muito animado para esse jogo, espero que esteja com casa lotado. Se eu voltar a jogar, vou ficar muito feliz também – afirmou o atacante 

Gabriel também falou que não pensa muito sobre a despedida, quer focar no Mundial que começa em duas semanas. 
 
– Não tenho pensado nisso. Só tenho pensado nos últimos jogos, no Mundial. Todos têm sonhos. Estou realizando um no Flamengo, tudo tem saído perfeito. Recordes, títulos… Está sendo conversado, mas não há nada certo. Se for da vontade de Deus, que eu fique – ponderou. 

Confira outros tópicos da entrevista coletiva: 

Trio ao lado de Bruno Henrique e Arrascaeta 

Muito feliz por eles. Joguei pouco com o Bruno no Santos, mas convivemos bastante. No início, quase morei junto com o Arrascaeta, praticamente. Que eles continuem me ajudando a bater os recordes. Se não fosse eles, não aconteceria. 

Tatuagem da taça da Libertadores 

 Tatuei a taça porque foi um momento lindo. Toda a campanha. Título, a volta como como foi… Momento inesquecível. Muito legal ver o carinho dos torcedores. Tem até músicas já falando de 2019. Vai ficar marcado para todos. 

Se considera ídolo do Flamengo 

Difícil eu me achar ídolo. Fica mais com vocês. Onde vou sinto o carinho da criançada. Esse do Palmeiras foi engraçado, porque o menino disse que queria um gol meu, apesar de ser palmeirense. Acho que por causa da comemoração, cabelo diferente, gols. 

Força do time no Maracanã 

São várias lembranças especiais do Maracanã. Me recordo de vários jogos, desde o Campeonato Carioca. Foram poucos que perdemos em casa. Sentiram a força de nossa torcida. Foi  um ano especial para todos os flamenguistas. Quem joga no Maracanã contra nós, sofre.


Não deixe de ler também

O MRN depende do apoio de leitores como você para continuar fazendo uma cobertura criativa, propositiva e ética do Clube de Regatas do Flamengo. ➡ Junte-se a nós

Compartilhar: