Até o fim! Flamengo conquista nove pontos com gols nos minutos finais

Com Dome e Ceni, Flamengo arrancou pontos preciosos no Brasileirão com gols nos minutos finais

A vitória do Flamengo sobre o Bahia, na noite desse domingo, 20, teve contornos dramáticos. Jogando com um homem a menos desde os 10 minutos do primeiro tempo, após expulsão controversa de Gabigol, o contexto da partida mudou. No início da segunda etapa, o Bahia conseguia uma virada que parecia improvável. 3 a 2 no placar a favor dos visitantes. Mas os gols nos minutos finais salvaram o dia.

Os jogadores que Rogério Ceni colocou em campo foram os responsáveis por garantir os três pontos a favor dos cariocas. Para marcar o terceiro, Pedro, de peito, completou cruzamento de Filipe Luís e balançou as redes adversárias. Logo depois, aos 45 minutos, foi a vez de Vitinho se redimir e marcar o gol derradeiro do duelo.

Seis jogos com gols nos minutos finais

Foi a sexta vez no Campeonato Brasileiro em que o Flamengo, a partir de um gol marcado após os 40 minutos do segundo tempo, conseguiu chegar a um resultado favorável. E, ao todo, eles representaram um acréscimo de nove pontos a campanha rubro-negra. Em algumas situações, evitou-se a derrota e um empate com gosto de vitória veio a duras penas. Em outras, o gol no apagar das luzes garantiu o triunfo.

A primeira ocasião em que o atual vice-líder da competição demonstrou ser uma equipe que luta até o juiz apitar pela última vez foi na quarta rodada. O Grêmio vencia por 1 a 0, até que, para interceptar um chute de Vitinho, Kannemann colocou a mão na bola, dentro da área. Pênalti marcado e convertido por Gabigol, aos 44 minutos da etapa final. 1 a 1 que evitou mais uma derrota dentro do Maracanã.

- Advertisement -

Na rodada seguinte, contexto praticamente idêntico. Antes, aos 48′, Pedro Raul emendou um belo voleio e colocou o Botafogo na dianteira do marcador. Quando tudo parecia perdido, Bruno Henrique pegou sobra de bate-rebate dentro da área e fuzilou. Leandro Pedro Vuaden, com o auxílio do VAR, marcou penalidade máxima, por Marcelo Benevenuto ter bloqueado o chute com o braço. Aos 56′, Gabigol bateu e garantiu um pontinho para sua equipe.

O gol de pênalti que deu um ponto ao Flamengo em clássico.

Persistência que garante vitórias

Na oitava rodada, o Flamengo encarou o Fortaleza, no Maracanã. Éverton Ribeiro, logo no início, abriu o placar. Minutos depois, os visitantes empataram. Os comandados de, a época, Domènec Torrent, encontraram um grande obstáculo para chegar à vitória: após serem feitas todas as substituições, Pedro Rocha sentiu e precisou deixar o jogo. O Mais Querido ficava com um a menos para o resto da partida.

Mas, assim como foi contra o Bahia no returno, isso não foi páreo para o Mais Querido. De novo ele, Gabriel Barbosa, marcou nos últimos minutos para garantir a vitória. O tento veio aos 42 minutos, num chute colocado no canto direito da meta rival. E outra vitória por 2 a 1 foi obtida, também no Maracanã, também nos minutos finais. Dessa vez, de maneira ainda mais emocionante.

O clube carioca saiu atrás e empatou com Pedro. Os visitantes, que fizeram cera durante todo o segundo tempo, iam conquistando um pontinho precioso na sua luta contra a degola. Apesar dos seis minutos de acréscimo, o jogo se encaminhava para o empate. Até que, aos 51, no último lance da partida, Pedro aproveitou chute torto de Arão para dominar dentro da área e deslocar perfeitamente o goleiro Tadeu. Êxtase em meio a Nação Rubro-Negra.

Com frieza e categoria, Pedro marcou aos 51 minutos do segundo tempo e deu três pontos ao Flamengo.

Em duelo de estrangeiros, Éverton Ribeiro salva

Na 18ª rodada, Internacional e Flamengo se enfrentaram no Beira-Rio, em confronto de líder contra vice-líder. A partida, que, na visão da crônica esportiva, foi o melhor jogo do campeonato até aquele momento, teve primeiro tempo agitado. Com 11 minutos, o placar já mostrava um gol para cada lado. E, após vacilo de Gustavo Henrique, Thiago Galhardo recolocou o Colorado na vantagem.

Em um segundo tempo de supremacia rubro-negra, Pedro, Gerson e Éverton Ribeiro chamaram a responsabilidade. Os dois últimos, com participação direta no gol de empate, que veio aos 52 minutos. O “coringa” partiu da esquerda para o meio e cruzou com o pé direito, que não é o seu melhor. E, mesmo com 1,75m de altura, o camisa 7 do Flamengo, de cabeça, empatou. Um resultado do tamanho do que foi o jogo.

De cabeça, Éverton Ribeiro marcou gol de empate diante do Inter, no Beira-Rio.

E, assim, o Flamengo, com gols que causam uma explosão de alívio e felicidade em seus torcedores, conquistou pontos valiosos, que ainda o mantém na briga pelo título. Lembrando que, os cariocas ainda dependem apenas de si para conquistarem o Brasileirão pela oitava vez. A diferença para o São Paulo, que é de cinco pontos, pode ser revertida em caso de vitórias em todos os jogos remanescentes, já que o Rubro-Negro tem uma partida a menos e um confronto direto com os paulistas.

Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Divulgação

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here