Compartilhar:

Jesus está de novo entre nós. O técnico português desembarcou na manhã desta segunda-feira no Rio de Janeiro, para retomar seu trabalho à frente do Flamengo à espera da reapresentação dos principais jogadores, daqui a uma semana. E logo na chegada, tranquilizou a torcida sobre a possibilidade de deixar o clube em maio, como prevê seu contrato, disse que ‘não vai haver problema” para estender o vínculo.

— Vamos acabar com essa especulação. Quero que todos os flamenguistas saibam que Marcos Braz, eu, Bruno [Spindell] e o presidente, antes de acabar a temporada nos reunimos exatamente para pensar nessa possibilidade. Da minha parte, eu disse que só gostaria de pensar quando acabasse o Mundial e foi isso. Estou chegando no Brasil e, seguramente, estamos em sintonia e vamos conversar. Não vai haver problema. O importante é que estou aqui, estou no Flamengo, um dos maiores clubes do mundo. O restante é secundário – afirmou ele aos jornalistas após o desembarque.

O técnico falou sobre a preparação neste início da temporada, visando a disputa da Supercopa do Brasil, em 16 de fevereiro, contra o Athletico-PR:

— A final da Supercopa fez com que chegássemos mais cedo, porque estava marcada para 27. Não estávamos à espera de que fosse marcada para duas semanas depois de começarmos a trabalhar. Temos que acelerar nossa preparação. Agora é chegar dia 27 e trazer coisas novas aos jogadores para preparar uma temporada tão boa ou melhor que a que já fizemos. Disse uma vez, vou dizer novamente: o maior adversário do Flamengo para o ano vai ser o Flamengo.

Jesus, porém, não vai assumir o comando da equipe de jovens que disputa da Taça Guanabara, que seguirá a cargo de Maurício Souza, técnico do sub-20.

— Vou acompanhar mais os meninos, vou ver os jogos, o treinador vai continuar a ser o Mauricio. Para mim, vai ser bom, porque alguns meninos da equipe sub-20 que não conheço vou ter oportunidade de conhecê-los melhor.

O técnico disse que participou do processo de escolha dos novos reforços — Pedro Rocha, Gustavo Henrique, Michael, Pedro e Thiago Maia — e indicou que novos nomes ainda podem chegar.

— Todas as aquisições tiveram critério técnico e tático. Não é fácil qualquer jogador no Brasil entrar na equipe do Flamengo. Eles vêm acrescentar qualidade ao plantel. Estou muito satisfeito com a direção de ter conseguido já estes jogadores. Todas as aquisições foram com a ideia de equipe do Flamengo. Eu, Braz e Bruno todos os dias nos comunicávamos. Era como se eu estivesse presente. Praticamente estão quase todos, ainda faltam alguns jogadores que achamos que podem melhorar a quantidade do time. Nós procuramos um jogador dentro das características que a equipe tem para jogar. É nisso que temos nos baseados e estamos muito satisfeitos com o que fizemos até hoje.

Por fim, o técnico disse que conversará com Gabigol para tentar convencer o jogador a permanecer no Flamengo.

— Vocês sabem tão bem quanto eu. O Gabigol é um jogador que não é do Flamengo. A opção será sempre do clube dele e dele, mas com a minha chegada ao Brasil vou ter a possibilidade de conversar com ele. Tenho uma confiança muito grande nele, um carinho especial por ele, como tenho por todos os jogadores do Flamengo. Certeza que vou conversar com ele.

Ele confirmou ainda o pacto feito em Doha com os jogadores para voltar a disputar o Mundial de Clubes no fim do ano, que ele revelou no embarque em Portugal.

— Quanto ao Mundial, a ideia dos jogadores e minha quando perdemos a final contra o Liverpool, todos se reuniram comigo e disseram: Mister, ano que vem vamos voltar, queremos ser campeões do mundo.

Compartilhar: