‘Jogava por R$ 70 reais’, relembra Thiago Maia ao falar do início da carreira

Em entrevista ao Zico, Thiago Maia contra sobre a sua trajetória no futebol e fala das dificuldades que enfrentou no início da carreira

Na última quarta-feira, 13, Thiago Maia foi entrevistado por Zico, em seu canal oficial no YouTube. Durante a conversa, o volante relembrou os tempos em que jogou pela categoria de base e da dificuldade que enfrentou no início da carreira como jogador de futebol. O atleta respondeu ainda sobre não cobrar faltas pelo Flamengo, e brincou afirmando que “não o deixam nem chegar perto da bola”.

Thiago Maia começou a carreira jogando como meia em uma escola chamada ABB, em Roraima (RR). Aos 10 anos de idade, o atleta saiu da sua cidade junto com um amigo e foi até São José dos Campos (SP) para fazer um teste para jogar pelo Corinthians mas não passou.

Com 12 anos, foi para o São Caetano e foi contratado, onde jogou durante sete meses ganhando apenas R$ 70 reais por mês – atualmente, o salário do jogador gira na casa dos R$ 700 mil reais pelo Flamengo. Posteriormente, fez um teste para o Santos e virou volante, que era a vaga que faltava para completar o time na época.

Anos depois, após uma crise financeira que se instaurou no Santos e levou na saída de alguns jogadores, o técnico que comandada o time na época, Oswaldo de Oliveira, chamou Thiago Maia para ocupar a vaga de volante. O jogador estreou pelo profissional com 17 anos contra o Chapecoense, em Chapecó (S), no dia 25 de outubro, data do aniversário de sua mãe, dona Vanda.

Pelo Flamengo

Thiago Maia não tem nenhum gol marcado com a camisa do Flamengo. O seu primeiro gol marcado teria sido no segundo jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Athletico-PR, mas foi anulado após um impedimento de Isla.

Ao falar sobre o seu saldo de gols zerado pelo clube, o atleta explicou que, diferentemente do que fazia pelo Santos, passou a jogar mais por dentro por orientação de Jorge Jesus, o que acabou reduzindo as suas possibilidades de conseguir chegar na área para marcar o gol.

Com Domènec Torrent, Thiago Maia conta que passou a ter mais liberdade dentro de campo e com Rogério Ceni também. Mas logo após a chegada do treinador do Flamengo, o atleta sofreu a lesão no joelho e teve que ficar de fora de campo para tratamento.

Thiago Maia ainda falou sobre não cobrar faltas pelo clube. Ao responder a Zico se gosta de cobrar faltas, o volante afirmou que sim, mas em tom de brincadeira, afirmou que a concorrência pela bola na hora da cobrança é o que o impede de cumprir essa função.

“Gostar, eu gosto, mas não deixam. No treinamento a gente bate falta e eu penso que se eu treinar, no jogo eu posso bater. Mas quando chega no jogo, eu não chego nem perto da bola, então deixa para os caras lá mesmo”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Notícias do Flamengo

Blogs