Treinador disse ainda não estar arrependido de deixar o Flamengo

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

A comemoração da torcida do Flamengo após a eliminação do Benfica da fase preliminar da Champions ecoou em Portugal. O técnico Jorge Jesus, em coletiva, comentou que os flamenguistas não odeiam o time português e insinuou que sentem sua falta. Segundo o Mister, todos o amavam.

A afirmação foi feita quando questionado sobre a torcida rubro-negra estar vibrando nas redes sociais com a queda dos Encarnados da terceira eliminatória da Champions, após perder por 2 a 1 para o PAOK da Grécia. “50 milhões me amavam. Todos os jogos no Maracanã era 70 mil. Todos os jogos. Não é ódio. É amor. Eu sei que os adeptos do Flamengo querem que o Benfica perca. Por um motivo. Eu sei qual é o motivo.”, disse Jesus, em tom de ironia.

LEIA TAMBÉM: Sem Bruno Henrique ou Gérson: rachado, Benfica terá que vender atletas para fechar as contas, afirma jornal

Quando perguntado se estava arrependido de trocar o Flamengo pelo Benfica, Jesus, como sempre, não se furtou de responder que não. E explicou os motivos: “Estou convencido de que o Benfica fará uma equipa forte e com grande qualidade. Não estou arrependido. Isso nunca passou pela minha cabeça. O futuro será vitorioso. Isso tem que ser com trabalho e com a adaptação dos jogadores”, justificou, lembrando que o time ainda estaria longe do que considera ideal.

MAIS NOTÍCIAS: Rafinha revela bastidores com Jorge Jesus: ‘Muitas brigas eu e ele’

Evitando comparações com o seu Flamengo de 2019, então favorito ao Brasileirão, Jorge também tirou o peso das costas dos Águias ao lembrar que não tem a obrigação de ser campeão do Campeonato Português: “Os favoritos são sempre aqueles que ganham. Quem é o campeão em título é o Porto e como treinador do Benfica respeito esse título, mas como treinador do Benfica também quero o conquistar”, finalizou durante a coletiva.

Segundo a imprensa de Portugal, os Encarnados estão vivendo momentos conturbados. Após gastar mais de 80 milhões de euros gastos em jogadores, a política de investimentos terá que ser interrompida ou o clube será punido pelo Fair Play Financeiro. Isso teria gerado divisão interna entre Jorge Jesus e Luís Filipe Vieira. O pivô da crise teria sido a negativa do presidente do Benfica em trazer mais um atacante para o treinador, que fez pedidos públicos durante a coletiva após a derrota desta terça-feira, 15.

*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Reprodução