Compartilhar:

O jornalista da ESPN, Mauro Cezar Pereira, voltou a se decepcionar com uma partida do Flamengo no comando de Domènec Torrent

MRN Informação | Yago Martins – Twitter: @Yago_Martins23

Na manhã do último domingo, o Flamengo entrou em campo pela quinta vez no Campeonato Brasileiro e novamente não saiu com uma vitória. A equipe do técnico catalão Domènec Torret empatou em 1 a 1 com o Botafogo, e chegou ao seu quinto ponto na competição. Com uma vitória, dois empates e duas derrotas.

Após o apito final de Leandro Vuaden, o jornalista Mauro Cezar da ESPN, analisou a partida e classificou a atuação do rubro-negro como muito ruim, salientando os primeiros trinta minutos que a equipe conseguiu jogar um bom futebol.

Resultado bom para o Botafogo, que conseguiu fazer um jogo muito bom contra o Atlético Mineiro. Faltou ao time do Autuori no segundo tempo um pouco mais de apetite pelo ataque. Do lado do Flamengo, lógico que foi uma atuação lamentável. Tirando os primeiros trinta minutos que foram até bons, com novamente problema nas finalizações, o Flamengo fez um jogo muito ruim, muito ruim mesmo, muito previsível. Boa a entrada do Thiago Maia, bom primeiro tempo do Pedro Rocha que aparece ali como uma opção. Bruno Henrique continua mal, Gabigol continua mal”, disse Mauro em seu canal no YouTube.

Veja também: Gian Oddi ainda coloca Flamengo como favorito no Brasileiro e descarta Vasco da briga

O jogo

No Maracanã, um clássico à feição para que os ventos mudem pelos lados do Ninho do Urubu. Vencer o bem treinado Botafogo significaria bem mais do que três pontos. Ninguém nega que ver o grande time do Flamengo voltar a dar espetáculo deixaria a torcida do Mais Querido muito feliz e novamente confiante. Porém, o mais importante nessa altura do campeonato, literalmente, seria os três pontos.

Nos primeiros 30 minutos de jogo, os comandados de Torrent foram aceitavelmente bem. O Flamengo dominou a partida… até tomar o primeiro contra-ataque perigoso do rival. A partir desse lance a nuvem pesada da falta de confiança voltou a nublar o time do Flamengo. As jogadas não saíam e o adversário, percebendo que de fato o feroz Flamengo de Jesus deu lugar a um dormente e pacato monstro. O jogo movimentado do primeiro tempo anunciava que a etapa final seria ainda mais interessante.

Mas o segundo tempo se apresentou aos espectadores totalmente diferente. O Fla voltou aos piores momentos de sua performance após o retorno. Parecia um time decepcionado com o que ouviu do seu diretor técnico no descanso. Nada deu certo nos 45 minutos finais. Um empate insistentemente enfadonho: era isso que o clássico entregou no segundo período do jogo, contando o gol anulado de Gabigol. O futebol é o jogo que gosta de aprontar das suas. E foi isso que ele fez nos acréscimos: depois de uma sequência de escanteios, no terceiro o Botafogo achou seu gol. E não parou aí. Com o jogo reiniciado o Flamengo teve tempo, aos 52, de arrancar um empate graças ao VAR, que viu muito bem a defesa do zagueiro botafoguense na área. Gabigol empatou e foi isso.

O Mundo Rubro Negro analisou a atuação de cada jogador, e atribuiu sua nota a cada atleta do Flamengo. Confira.

Gostou desse conteúdo? Nós acreditamos ser possível criar conteúdo de qualidade sobre o Flamengo. Se você também acredita, seja apoiador do MRN e ajude nosso projeto.

Créditos de imagem destacada: Reprodução

Compartilhar: