Compartilhar:

A notícia que pegou todos de surpresa durante a tarde da última quinta-feira (18), vai além dos direitos de transmissão. A Medida Provisória nº 984 assinada pelo presidente do país, Jair Bolsonaro, abriu o caminho para que o rubro-negro acerte o contrato de patrocínio com a Amazon, empresa mais bem avaliada no mundo.

Uma das alterações causadas pela Medida Provisória é a revogação dos artigos que impedem que empresas de mídia tenham exposição nos uniformes das equipes no Brasil. Se organizações deste ramo patrocinasse um clube no futebol brasileiro, essa equipe poderia ser eliminada das competições.

Amazon e Flamengo

Antes bem encaminhada, a negociação entre as partes esfriou nas últimas semanas. Rumores de um possível acerto entre Flamengo e Ame cresceram, fazendo com que muitos descartassem de vez a oferta da Amazon. Porém, com a nota oficial do grupo Lojas Americanas, negando o acerto com o Mais Querido, as conversas entre o Fla e a empresa norte-americana voltaram à pauta.

A proposta inicial da Amazon ao Flamengo seria em torno de R$ 40 milhões anuais, porém, com as dificuldades financeiras que o mundo enfrenta por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus, a oferta teria sido diminuída em 30%, valor que não agradou aos rubro-negros. As conversas seguem, sem um prazo para ser definido.

Em entrevista ao programa ”Os Donos da Bola”, da TV Bandeirantes, o presidente Rodolfo Landim comentou sobre as negociações envolvendo o patrocinador máster do clube.

”Está mudando de enfoque. O Flamengo não busca um Patrocinador Master, o que o Flamengo vai buscar é uma parceira. O Flamengo agora pode oferecer uma mídia digital, quer entrar no resultado dos negócios que nosso parceiro desenvolver. É óbvio que vamos divulgar a marca desse grande parceiro, que a gente está buscando, e esperamos estar muito próximo de fechar um acordo com ele. Mas o conceito mudou. O Flamengo não quer mais estampar um patrocínio, uma venda de um outdoor, o Flamengo quer fazer uma parceria comercial com aqueles que estiverem juntos conosco”.

Créditos de imagem destacada: Reprodução

Compartilhar: